A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 12 de Dezembro de 2017

09/05/2014 09:26

Vereadores buscam subsídio para investigar escândalo no Carnaval

Kleber Clajus
Mario Cesar ressalta que são necessárias informações contundentes para abertura de CPI (Foto: Marcelo Victor / Arquivo)Mario Cesar ressalta que são necessárias informações contundentes para abertura de CPI (Foto: Marcelo Victor / Arquivo)

Um grupo de vereadores deve ir à Fundac (Fundação Municipal de Cultura), nesta sexta-feira (9), em busca de subsídios para a criação da CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) da Folia. O objetivo é confirmar denúncias de superfaturamento no Carnaval e falhas no pagamento de artistas contratados para eventos da Prefeitura de Campo Grande.

A reunião, marcada para as 13h30, deve ocorrer com a diretora-presidente da Fundac, a ex-vereadora Juliana Zorzo (PSC), na sede da fundação.

“Não tem volta essa questão da CPI e denúncias é o que não faltam. Lá na Fundac vamos tirar nossas dúvidas para não fazer pré-julgamento de pessoas em uma questão que envolve nome de vereador”, comenta o proponente da investigação, Chiquinho Telles (PSD).

O início dos trabalhos, no entanto, está condicionado à aprovação de abertura da comissão de inquérito, que deve reunir 20 assinaturas e ser votada durante sessão ordinária da Câmara Municipal. A criação da CPI já conta com o apoio de 13 vereadores e deve ser apresentada na próxima terça-feira (13).

Para o presidente da Casa de Leis, Mario Cesar (PMDB), ressalta que é preciso utilizar o mesmo senso crítico adotado na abertura das outras três CPI’s que já investigaram inadimplência na administração de Alcides Bernal (PP), irregularidades no serviço de oncologia e em obras da empreiteira mexicana Homex.

“São necessárias informações contundentes para não criar folia na folia. Saber quem fez os contratos, precisa ser convocado ou não e quais documentos surgiram para embasar essa investigação. Quero ter segurança do que estamos fazendo”, pontua Mario.

Mesmo que ainda não aprovada, a lista de depoimentos na CPI da Folia pode envolver o secretário Municipal de Planejamento, Finanças e Controle, Wanderley Bem-Hur, de Governo e Relações Institucionais, Pedro Chaves, do ex-titular da Fundac, Júlio Cabral e o presidente da liga das escolas de samba, Eduardo Souza Neto.

Investigação – A investigação proposta pela Câmara tem por base a falta de resposta a requerimentos sobre gastos no setor cultural, focando a Festa de Santo Antônio, Carnaval de Campo Grande e o não pagamento de artistas regionais.

Em abril, auditoria na Fundac apontou a existência de sobrepreço em contratos, ausência de licitação, direcionamento na escolha de fornecedor e realização de despesas sem prévio empenho. As constatações foram encaminhadas ao Ministério Público.

Os gastos com o Carnaval de Campo Grande, por exemplo, tiveram aumento de 73,81% neste ano, em relação a 2012. Só bandas e artistas carnavalescos teriam custado em torno de R$ 1 milhão aos cofres públicos, quase o dobro do cobrado no mercado artístico.

Na ocasião, a microempresa Eco Vida Prestadora de Serviços Ltda recebeu R$ 864,1 mil para contratação do grupo Terra Samba e de shows na Avenida Fernando Corrêa da Costa, com as bandas ThimBahia, Company e Aramaça. O contrato com a empresa desapareceu da Fundac.



A Câmara está corretíssima em apurar esses gastos com folia de carnaval. Ninguém, nenhum mandatário político, tem direito de usar o dinheiro do contribuinte para folia de carnaval.Acho que devia ser enquadrado em improbidade administrativa , prefeito, governador, presidente, que financiar gastos com folia de carnaval.Dinheiro de impostos pagos pelo contribuinte é para ser revertido em saúde, educação, segurança pública, asfalto, estradas, moradias, saneamento básico urbano e outras necessidades da polulação que clama por essas necessidades ignoradas por gestores da coisa pública. Isso é crime contra os cidadãos desse País.São crimes "colarinho branco" lei é lei e ninguém está acima da lei. E como fica o caso que o Estado também financiou gastos com o carnaval. A Assembléia vai investigar??
 
JOÃO ALVES DE SOUZA em 10/05/2014 00:47:00
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions