ACOMPANHE-NOS     Campo Grande News no Facebook Campo Grande News no Twitter Campo Grande News no Instagram
MAIO, SEXTA  24    CAMPO GRANDE 18º

Política

Vereadores da Capital pedem reforço da bancada federal para alteração de projeto

Ida à Brasília surgiu durante a Audiência Pública sobre a duplicação da BR-163

Juliana Brum | 13/06/2015 12:01
Câmara discutiu o impacto da obra na capital e nos arredores (Foto - Divulgação)
Câmara discutiu o impacto da obra na capital e nos arredores (Foto - Divulgação)

O presidente da Câmara Municipal, Mario César (PMDB), junto com o presidente da Comissão de Obras e Serviços Públicos, Carlos Augusto Borges "Carlão" (PSB) acompanhados de uma comissão de empresários da Capital irão à Brasília para apresentar proposta de alteração do projeto original da Duplicação da BR-163 que passa dentro de Campo Grande.

Eles definiram o pedido de onze intervenções e no Projeto original só existem cinco opções que não resolvem o problema do trânsito local.

O objetivo desta nova proposta, segundo o vereador Carlão é não deixar que a cidade seja dividida em duas, interditando as vias que ligam um bairro a outro.

"Vamos agendar com a bancada federal do Mato Grosso do Sul, além de visitarmos a ANTT (Agência Nacional de Transportes Terrestres) e o DNIT (Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes). Ainda não temos a data exata, mas será nos próximos dias, porque temos pressa" explicou o vereador.

A concessão da BR-163, que possui 847 quilômetros em território sul-mato-grossense, foi concluída em maio do ano passado. Em outubro, a CCR MSVia assumiu o controle por um prazo de 30 anos, o que vai gerar bilhões em impostos ao Estado. Segundo Claudemir Alves Mata, relações institucionais da empresa, a ideia é duplicar toda a BR, conhecida como “Rodovia da Morte”, nos próximos cinco anos.

Segundo o presidente da Casa, Mario César o projeto, não se via nenhuma intervenção em Anhandui, apenas uma passarela. "Este Projeto dividia Anhandui em duas. A proposta não é ficar no discurso, mas que saiamos daqui com uma comissão, ir à Brasília. A Câmara de Vereadores está atenta a isso, pois vai impactar no nosso dia a dia”, avisou o parlamentar.

Nos siga no Google Notícias