A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 11 de Dezembro de 2017

22/09/2015 18:12

Vereadores ficam surpresos com nomeações técnicas e interinas

Antonio Marques
Vereadores reagiram às nomeações feitas pelo prefeito (Foto: Antonio Marques)Vereadores reagiram às nomeações feitas pelo prefeito (Foto: Antonio Marques)

Vereadores respeitam a decisão do prefeito Alcides Bernal (PP) sobre a escolha dos últimos titulares para as secretarias e fundações anunciadas na noite desta segunda-feira, mas questionaram o fato de ser nomeações puramente técnica.

Para o vereador João Rocha (PSDB), toda pessoa que assume uma gestão tem um estilo próprio de atuar. “Se o prefeito Alcides Bernal entende que a melhor forma de administrar é colocando interino em vez de secretários definitivos é uma escolha dele”, comentou, acrescentando que não cabe a ele dizer o que o prefeito deve fazer ou não.

A vereadora Thais Helena (PT) lembrou que o partido já havia definido, na semana passada, que não iria cobrar cargos na prefeitura, para dar liberdade a Bernal nas nomeações com secretários da sua escolha pessoal. “Nós temos que ter a liberdade de discordar e apoiá-lo nos momentos necessários para ajudar na busca das soluções”, destacou ela.

Thais Helena disse que não tem qualquer relação com a titular nomeada na SAS (Secretaria Municipal de Assistência Social), Marcela Rodrigues Carneiro, que foi nomeação da cota pessoal de Alcides Bernal. Ela esclareceu que quando esteve no comando da secretaria, na primeira parte da gestão do prefeito, não tinha adjunta.

A vereadora petista disse respeitar a decisão do prefeito, mas, para ela, Bernal ainda pensa que ganhou a prefeitura sozinho. “Aqui vamos apoiar no que for necessário para melhorar a administração da cidade, mas apontando com toda liberdade o melhor caminho”, ressaltou.

Como no caso do lixo, Thais Helena disse que não dá para romper o contrato com a CG Solurb e fazer um emergencial. “Faça alguma coisa, uma intervenção, peça uma auditoria, mas não dá para ficar como está.” Sobre a educação, a vereadora defende a apresentação de uma proposta já em outubro para o cumprimento da lei 5.411/2014.

Luiza Ribeiro (PPS) disse que foi feito a parte mais importante, as nomeações dos titulares para que possam montar suas equipes e poder resolver os problemas que a cidade necessita. “Cada um tem uma lógica de organização do seu governo. Uns constrói a partir das forças sociais e políticas que caminham com o governo. Outros pensam diferentes. Temos que respeitar”, declarou.

“Não vou tecer comentário sobre a qualidade do seu secretariado. Precisamos ver o trabalho que cada um vai realizar e aí exigir que esse trabalho seja bem feito”, enfatizou Luiza Ribeiro, porém ela considera legítimo algumas forças políticas que sempre apoiaram o prefeito terem espaço na administração.

O vereador Chiquinho Teles (PSD) revelou ter ficado surpreso com a escolha de Amilton Cândido de Oliveira para a Seintrha (Secretaria Municipal de Infraestrutura, Transporte e Habitação). “Esperava que fosse alguém do PT com conhecimento político e técnico”, comentou ele, dizendo não ter nada pessoal contra o titular.

Sem querer fazer pré-julgamento dos escolhidos, Chiquinho Teles disse que vai torcer para dar certo, mas que em sua opinião, os secretários deveriam unir a parte técnica com o conhecimento político.

“Será que na educação, a secretária (Leila Cardoso Machado) vai cumprir a lei do reajuste dos professores. Vai pagar os professores. O secretário de obras vai resolver a questão das obras paralisadas ou só preencher o vazio”, questionou o vereador, lembrou que é necessário esperar o trabalho de cada um para verificar a capacidade também.

Para Teles, talvez o prefeito esteja querendo resolver os problemas imediatos e “mais a frente, com a proximidade das eleições, ele coloque pessoas mais políticas nos cargos”, observou.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions