A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 11 de Dezembro de 2017

29/08/2011 09:53

Vereadores querem intermediar acordo entre Ruiter e André Puccinelli

Edmir Conceição

Os vereadores de Corumbá se propõem a intermediar uma reaproximação do prefeito Ruiter Cunha de Oliveiras (PT) com o governador do Estado, André Puccinelli (PMDB), por entenderem que a cisão no relacionamento, além de ter cunho partidário, está prejudicando o desenvolvimento da cidade.

A articulação desse entendimento foi proposta pelo vereador Antônio Vianna Galã (PT) e ganhou o apoio dos demais parlamentares. O presidente da Câmara, vereador Evander Vendramini (PP) é da opinião que esse diálogo entre o prefeito e o governador deve ser restabelecido “pelo bem de Corumbá e dos corumbaenses”.

“Estamos dispostos a promover essa intermediação, desde que o prefeito tenha interesse em superar esse mau relacionamento, mantendo um nível de entendimento pelo menos no campo administrativo, institucional”, ponderou Vendramini.

Confronto

A posição dos vereadores reflete a preocupação, segundo o presidente, em relação às disputas judiciais entre o município e o Estado, as quais apontam como de cunho meramente político. O vereador Galã citou a tentativa do prefeito de embargar a construção de 1.200 casas populares pelo Estado e, recentemente, as obras da Sanesul.

“Entendemos que deve haver um realinhamento, pois quem perde é Corumbá. A questão está sendo partidarizada e isso não é bom para a cidade, que necessita das obras da Sanesul. É uma obra essencial, pois está levando água à parte alta, um problema crônico que nenhum outro governo resolveu”, enfatizou Vendramini.

Equilíbrio - Os vereadores estão dispostos a conversar com o prefeito e também com o governador para que seja retomado o diálogo entre ambos, acentuando que o bom relacionamento no passado foi fundamental, por exemplo, para a inclusão de Corumbá no PAC (Programa de Aceleração do Crescimento).

“Nesse momento devemos deixar as questões partidárias, é cedo para se discutir sucessão municipal”, diz Vendramini. “A garantia de investimentos para a região, a viabilização da ZPE (Zona de Processamento de Exportação) e a manutenção das obras do PAC e do Estado devem pesar na balança. O prefeito tem que entender isso.”



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions