A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 13 de Dezembro de 2017

09/09/2014 14:04

Carro impede utilização de vaga para deficiente durante 3 horas

Adriano Fernandes
O carro ficou no local por aproximadamente três horas. (Foto:Repórter News)O carro ficou no local por aproximadamente três horas. (Foto:Repórter News)

Impedir o acesso a vagas destinadas a deficientes físicos, ou estacionar nesse tipo de vaga, é infração prevista no CTB (Código de Trânsito Brasileiro) e, mais uma vez, a prática foi flagrada por um leitor do Campo Grande News. A prática foi vista na rua Barão do Rio Branco, em frente a uma agência do Banco Itaú na região central da Capital.

“A guia rebaixada e a 'discreta' marcação na calçada não impediram o motorista de estacionar o veículo na entrada da vaga especial”, conta Paulo Satyro, gerente de negócios de 40 anos que registrou o ocorrido e enviou imagens da situação via WhatsApp.

De acordo com Paulo, o veículo Chevrolet Agile ficou estacionado no local por aproximadamente três horas. Ele explica que a prática é muito comum e, o receio, é que a situação se repita mais vezes.

A prática é frequente na área central da Capital. O intenso fluxo de veículos, a falta de vagas e o aumento crescente na demanda de carros são alguns dos fatores que apontam para as ocorrências.

Prática é frequente no centro da Capital. (Foto:Repórter News)Prática é frequente no centro da Capital. (Foto:Repórter News)

Penalidade - No caso registrado nas imagens, a Agetran (Agência Municipal de Trânsito) explica que há parquímetro próximo à vaga e que, nessa situação, o motorista não é penalizado. Cabe ao banco pedir à empresa que administra os parquímetros que seja feita a retirada do aparelho.

Segundo lei regulamentada pelo Contran (Conselho Nacional de Trânsito), deve haver reserva de, pelo menos, 2% da área de estacionamento a portadores com deficiência completa ou apenas de locomoção.

Se o infrator for pego em flagrante, é gerada a perda de quatro pontos na CNH (Carteira Nacional de Habilitação) e, ainda, é aplicada uma multa de R$ 86,00.

A Agetran pede a colaboração da população e disponibiliza, para denúncias, os telefones 3314-3422, 3314-3423 ou no 118. Acionada, uma equipe é enviada ao local para averiguar a situação da ocorrência.



É por essas e outras que o animal tem o carro arranhado, e acho pouco!
 
JESSICA MACHADO GONÇALVES em 09/09/2014 14:23:20
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions