A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 14 de Dezembro de 2017

04/06/2014 12:36

Funcab promete regularizar hoje pagamento de fiscais de concurso da PRF

Bruno Chaves

Pelo menos 27 pessoas que trabalharam como fiscais de sala durante a aplicação de provas do concurso da PRF (Polícia Rodoviária Federal), no último dia 25, em Campo Grande, devem receber hoje (4) o pagamento pelo serviço prestado. A afirmação é do representante da Funcab (Fundação Professor Carlos Augusto Bittencourt) em Mato Grosso do Sul, Clemente José de Almeida. O valor do pagamento não foi divulgado.

Ontem (3), pessoas que atuaram no concurso procuraram o Campo Grande News para denunciar um possível calote por parte da fundação que organiza o certame em todo o País. Procurada pela reportagem, a Funcab, que tem sede em Niterói (RJ), se manifestou nesta quarta-feira. Para Clemente, “não existe possibilidade de calote”, uma vez que “pouquíssimas” pessoas deixaram de receber o pagamento no dia.

“Ao todo, 27 pessoas ficaram sem receber porque vieram cheques para serem pagos aqueles fiscais que estavam na relação. Essas pessoas que não receberam foram colocadas posteriormente. Elas foram substitutas de algumas outras que não foram no dia. Fizemos um compromisso, junto com o representante, de pagar elas por fora”, explicou Clemente.

O representante local ainda afirmou que o depósito foi feito hoje pela fundação, o que significa que os trabalhadores devem receber o pagamento ainda nesta quarta-feira. “Como veio em envelope, estou aguardando o banco do Rio [de Janeiro] fazer a contagem e depositar na minha conta para eu sacar e fazer o pagamento. Hoje ainda deve ocorrer o pagamento”, prometeu.

Ainda conforme Clemente, só no Colégio Dom Bosco, onde ocorreu tumulto e extravio de provas no dia do exame, 12 pessoas ficaram se receber o pagamento. Em todos os locais de aplicação de provas em Campo Grande, 12 colégios, “no máximo 27 pessoas” não foram pagas no dia do concurso.

“Estou ligando para a fundação e para as pessoas que trabalharam aqui. Algumas delas também estão me ligando para saber informações do pagamento. Não existe possibilidade de calote, já que pouquíssimas pessoas não receberam no dia. Essa possibilidade está descartada. Só em um estado, por exemplo, mais de mil pessoas trabalharam e já foram pagas”, destacou.

Confusão - A PRF suspendeu as próximas etapas do concurso público para preencher 216 vagas em todo o País, 15 delas em Mato Grosso do Sul, em razão do tumulto ocorrido no dia da aplicação das provas em um dos locais em Campo Grande, o colégio Dom Bosco, onde cadernos de questões foram extraviados. Segundo relatório da PRF, 415 candidatos ficaram sem fazer o exame no local.

Pelo menos 30 candidatos já haviam procurado o MPF (Ministério Público Federal) para pedir uma investigação, que já foi aberta. Em Mato Grosso do Sul, 11,4 mil candidatos se inscreveram ao concurso. São mais de 200 mil inscrições no País. A suspensão vale para o território nacional.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions