ACOMPANHE-NOS    
MARÇO, SÁBADO  28    CAMPO GRANDE 32º

Direto das ruas

Leitor fica quase 2 horas em fila de banco e cobra cumprimento de lei

Por Lidiane Kober | 02/12/2013 15:10

O assessor parlamentar Marcelo Freitas Estrela, 40 anos, ficou, nesta segunda-feira (2), quase duas horas a espera de atendimento no Banco do Brasil, da Avenida Mato Grosso, e cobrou o cumprimento da Lei 4.303, de 5 de julho de 2005. Pela norma, o cliente deve perder no máximo 25 minutos na fila.

Marcelo pegou a senha de atendimento A30, às 13h13 e, às 14h30, ainda havia quatro pessoas a sua frente. “O banco tem seis mesas de atendimento, mas só três estão funcionando, mesmo com a agência lotada”, relatou ao Campo Grande News. Segundo ele, o problema é frequente na agência. “Dá última vez que vim aqui esperei 45 minutos para ser atendido”, lembrou.

Inconformado com a demora, ele ligou várias vezes para o Procon, mas não conseguiu fazer a denúncia. “Chama, chama e ninguém atende”, contou. “Para fazer valer a lei, só mesmo com um ponto de fiscalização nas agências”, completou.

De acordo com a norma, em dias comuns, a espera não pode ultrapassar a 15 minutos. Em período de pagamento dos servidores municipais, estaduais e federais, o banco tem 20 minutos para atender os clientes e, em dias de véspera ou pós-feriados prolongados, a espera precisa ser de no máximo de 25 minutos.

Questionada por Marcelo sobre a necessidade de cumprir a lei, a gerente da agência da Avenida Mato Grosso alegou que a regra valeria apenas para os caixas. Procurado pela reportagem, a superintendência do Banco do Brasil deu razão ao cliente e confirmou que a norma vale para todos os tipos de atendimento.

“Em dia de pagamento dos servidores estaduais a demanda é muito grande”, ponderou Moisés Alexandre de Queiroz, da superintendência do banco. “Fazemos de tudo para cumprir a lei, mas casos isolados acontecem”, admitiu. “Vou verificar agora o que está acontecendo na agência para resolver o problema”, finalizou.