ACOMPANHE-NOS    
OUTUBRO, SÁBADO  24    CAMPO GRANDE 20º

Direto das Ruas

Leitor flagra araras Canindé se alimentando em árvore no bairro Amambaí

Por Viviane Oliveira | 11/08/2012 10:58

Um leitor flagrou na tarde de ontem (10) duas araras Canindé, conhecidas como a “arara de barriga amarela” se alimentando de frutinhas em uma árvore no bairro Amambaí, em Campo Grande. O flagrante foi feito pelo leitor do Campo Grande News Edson Trombine Leite.

Em Mato Grosso do Sul as espécies mais comuns são a arara azul grande, a vermelha e a Canindé. Destas, apenas a azul está ameaçada de extinção desde 1987, apesar dos esforços para aumentar a população.

A arara vermelha e a Canindé são comuns em Campo Grande. A estimativa é de que existam ao menos 140 aves, das duas espécies, circulando pela cidade, segundo a bióloga Neiva Guedes, presidente do Instituto Arara Azul.

No perímetro urbano, entre as regiões mais frequentadas pelas araras destacam-se os bairros Vilas Boas, Jardim Mansur, Rita Vieira, Giocondo Orsi, Cidade Jardim e Parque dos Poderes.

As araras não são aves solitárias. Costumam dormir em bando, às vezes em pares, famílias ou grupos. Gostam de ficar penduradas em galhos, como folhas de palmeiras e, segundo a bióloga, acordam cedo, antes mesmo do sol clarear.

O tempo de reprodução das aves, segundo a bióloga, demora cerca de 26 dias. O Instituto Arara Azul estima que em Campo Grande exista mais de 100 araras Canindé e cerca de 40 araras vermelhas.

O flagrante foi feito pelo leitor do Campo Grande News Edson Trombine Leite.
O flagrante foi feito pelo leitor do Campo Grande News Edson Trombine Leite.
Araras comem frutas em cima de árvore no bairro Amambaí.
Araras comem frutas em cima de árvore no bairro Amambaí.
Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário