A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 17 de Dezembro de 2017

27/05/2014 18:36

Embrapa recomenda reposição de 30% das vacas reprodutoras por ano em MS

Caroline Maldonado
Embrapa recomenda não descartar a vaca logo na primeira falha, mas dar chance para emprenhar novamente (Foto: Kadijah Suleiman/Embrapa Centro Oeste)Embrapa recomenda não descartar a vaca logo na primeira falha, mas dar chance para emprenhar novamente (Foto: Kadijah Suleiman/Embrapa Centro Oeste)

A reposição anual do rebanho de matrizes é essencial para manter a produtividade nas propriedades rurais. A Embrapa orienta que os animais que falharam em mais de uma estação de monta e os que estão perto de diminuir a fertilidade sejam descartados. A recomendação é que todo ano sejam repostos 30% dos animais.

De acordo com a pesquisadora da Embrapa Gado de Corte, Alessandra Nicácio, além da idade do animal, o descarte deve considerar vários critérios, tais como falha reprodutiva e temperamento da vaca. “No caso de se trabalhar com inseminação artificial, deve-se avaliar se o animal tem uma condição ginecológica favorável à técnica. Normalmente, o descarte é feito depois do diagnóstico de gestação, que detecta as vacas que falharam. Então, faz-se a análise do histórico do animal, se já falhou outras vezes”, explica a pesquisadora.

Alguns proprietários descartam a vaca que falhou em uma ano, ainda que seja jovem. Isso é chamado de pressão de seleção. A pesquisadora explica que não é necessário abater esse animal, pois ela não é, necessariamente, uma vaca improdutiva. Nesse caso, ela pode até ser vendida para outra propriedade ao invés de ser enviada para o abate. Quanto antes for feito o diagnóstico de gestação, mais rapidamente pode ser realizado o descarte ou o confinamento para que o animal ganhe peso antes de ser vendido ao frigorífico.

Algumas propriedades realizam o diagnóstico mais tardio, junto ao período da desmama. A pesquisadora explica que não há um período mais adequado para esse procedimento. “A decisão sobre o momento do descarte é mais uma decisão administrativa de quando é melhor para a organização da propriedade”, destaca Alessandra.

Pressão de seleção - A novilha torna-se primípara após o primeiro parto. Esse animal ainda está em fase de crescimento e durante o período de pós-parto tem uma necessidade nutricional maior. Portanto, as primíparas costumam ter uma taxa de prenhez mais baixa, o que pode levar à conclusão de que ela tenha falhado e deva ser descartada.

“Desse modo, a propriedade só terá novilhas, vacas velhas e as primíparas que emprenharam. Então é preciso tomar cuidado com o critério de descarte de primíparas para que não se faça tanta pressão de seleção nessa categoria. O ideal é não descartar logo na primeira falha, mas dar a essa vaca uma outra chance para emprenhar novamente”, explica a pesquisadora.

A partir do momento que a vaca tem o segundo parto, ela é considerada multípara. O período ideal entre um parto e outro é de 12 meses. De acordo com Alessandra, para a multípara, caso ocorram duas falhas seguidas, ela pode ser descartada da propriedade, considerando já ser um animal adulto e com peso ideal.

No rebanho de matrizes, a recomendação é que 30% sejam de novilhas, visando não causar grande impacto quando elas se tornarem primíparas. A pesquisadora acrescenta que quando a intenção é aumentar o rebanho, o ideal é colocar mais de 30% de animais ou diminuir o descarte, sempre mantendo essa porcentagem de novilhas. “O que não se pode fazer é colocar muitas novilhas, pois no ano seguinte haverá um número muito grande de primíparas. Por exemplo, se forem colocados 50% de novilhas, no ano seguinte o índice de prenhez será mais baixo”, enfatiza.

Antes de serem colocadas na estação de monta, faz-se a seleção das novilhas avaliando-se quais melhor atendem aos critérios de reprodução, se estão ciclando e têm boa conformação e condição corporal. Muitas novilhas também podem ser usadas como receptoras de embrião. Através dessa técnica, é realizada a superovulação da vaca e, ao invés de ela produzir apenas um embrião, poderá produzir até dez, que serão colocados em outras vacas, as chamadas receptoras.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions