A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 18 de Dezembro de 2017

19/02/2016 15:17

MS será reconhecido com status de zona livre de peste suína internacional

Renata Volpe Haddad
A peste suína causada por um vírus, é altamente contagiosa e tem notificação compulsória para a OIE. (Foto: Canal Rural)A peste suína causada por um vírus, é altamente contagiosa e tem notificação compulsória para a OIE. (Foto: Canal Rural)

Desde 1990 sem doença de peste suína, Mato Grosso do Sul está entre os 14 Estados, além do Distrito Federal inclusos no pedido do Mapa (Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento) para ampliar o status de zona livre da peste suína feito e aceito pela comissão científica da OIE (Organização de Saúde Animal).

MS já tem zona livre com reconhecimento nacional, agora, está a um passo de receber o certificado de zona livre da peste suína clássica internacional. Atualmente, apenas Rio Grande do Sul e Santa Catarina possuem o status de zona livre, conquistado em maio do ano passado e 99% das indústrias processadoras de carne suína já estão instaladas nestes Estados.

O Mapa pediu para a OIE, zona livre para os seguintes Estados: Distrito Federal, Acre, Bahia, Espírito Santo, Goiás, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, Paraná, Rio de Janeiro, Rondônia, São Paulo, Sergipe e Tocantins. Também estão na lista os municípios de Guajará, Boca do Acre, sul do município de Canutama e sudoeste do município de Lábrea, no Amazonas.

Agora, com o referendo da OIE para os 14 Estados e o DF, os 180 países membros da organização terão 60 dias para se manifestar tecnicamente sobre o assunto.

Para o chefe do Departamento de Saúde Animal, Guilherme Marques, caso haja algum questionamento, o ministério vai manter uma equipe de prontidão para esclarecimentos. Superada essa etapa, o pedido vai para a assembleia da OIE para votação final que vai acontecer entre os dias 22 a 27 de maio, em Paris, e posterior entrega do certificado ao Brasil.

“Esta conquista é resultado de um grande esforço da defesa agropecuária e um reconhecimento da competência técnica brasileira”, comemora o secretário de Defesa Agropecuária do ministério, Luis Rangel.

Segundo o secretário, o reconhecimento será uma garantia de manutenção dos mercados internacionais para a carne suína brasileira. “Nós, do Brasil, nos manteremos no topo das condições sanitárias, evitando retaliações de outros países e ocupando espaço de mercados que, porventura, não tenham status de zona livre da doença”, alega. 

Peste suína - A doença causada por um vírus, é altamente contagiosa e tem notificação compulsória para a OIE. Provoca febre alta, manchas avermelhadas pelo corpo, paralisia nas patas traseiras, dificuldades respiratórias e pode levar à morte do animal. Os últimos casos foram registrados no Brasil em agosto de 2009, no Amapá, Pará e Rio Grande do Norte.

Ministério declara MS livre de peste suína clássica
O Ministério da Agricultura declarou como zona livre de peste Suína Clássica (PSC) o Estado de Mato Grosso do Sul e uma região envolvendo 14 Estados ...
MPF cobra adoção de monitoramento eletrônico de aeronaves agrícolas
O MPF (Ministério Público Federal) recomendou à Anac (Agência Nacional de Aviação Civil) que apresente, no prazo de 60 dias, um cronograma de ações p...


imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions