A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 13 de Dezembro de 2017

27/12/2014 08:38

Sojicultores aumentam área e banco prevê ampliar crédito rural em 7%

Caroline Maldonado
Crédito rural será ampliado com crescimento da área de soja plantada (Foto: Marcos Ermínio)Crédito rural será ampliado com crescimento da área de soja plantada (Foto: Marcos Ermínio)
Aumento de área de soja deve estimular ampliação de crédito rural, segundo gerente de Mercado do Banco do Brasil em MS (Foto: Marcelo Calazans)Aumento de área de soja deve estimular ampliação de crédito rural, segundo gerente de Mercado do Banco do Brasil em MS (Foto: Marcelo Calazans)

Com safra recorde de soja, a área plantada é ampliada em Mato Grosso do Sul e por isso o crédito rural também deve ter crescimento. Juntos, os sojicultores do Estado preveem aumentar a área de cultivo em 8,5 %, que passará de 2,12 milhões hectares na safra 2013/2014 para 2,3 milhões hectares na safra 2014/2015.

Com isso, o Banco do Brasil pretende aumentar o crédito rural em mais de 7%, segundo o gerente de Mercado, Rafael Remont. Considerando o acréscimo, o crédito de R$ 4,2 bilhões, concedido entre junho de 2013 e julho de 2014, passará para, pelo menos, R$ 4,5 bilhões, entre os mesmos meses, em 2014 e 2015.

O Banco do Brasil é responsável por mais da metade das negociações de crédito rural no país. Aproximadamente, 65% dos contratos com produtores, por meio de diversas linhas, é realizado pelo banco público. São mais de 50 linhas de crédito apenas para o setor, que devem ser contempladas com ampliação, em espacial a agricultores, que trabalham com soja e milho.

“O montante para crédito rural em 2015 pode até passar de R$ 4,5 bilhões. A previsão está relacionada, basicamente, a área plantada de soja que deve ter um crescimento de 8,5%, já a área de milho continua a mesma”, explica o gerente.

Agricultores familiares, que recorrem ao Pronaf (Programa Nacional de Desenvolvimento da Agricultura Familiar), já financiaram R$ 124,5 milhões para investimento e custeio da produção, desde julho deste ano, em Mato Grosso do Sul, de acordo com o Mapa (Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento). Somente o Banco do Brasil, já negociou pelo Pronaf, desde julho deste ano, 57,7% do total financiado na safra passada. O volume indica maior demanda nesta safra e por isso o banco prevê aumentar o montante de empréstimos em até 10%.

Outra linha de crédito importante para os agricultores é o PCA (Programa para Construção e Ampliação de Armazéns), que apenas pelo Banco do Brasil, emprestou R$ 41 milhões para a construção e ampliação de armazéns, neste ano. O crédito deve ajudar produtores a resolver o problema de armazenagem, que prejudica as negociações, pois sem armazém para estocar os grãos eles não tem alternativa de esperar bons preços para então negociar.

País – Em todo o Brasil, os bancos já investiram 44,6% do crédito rural disponibilizado pelo Mapa para a safra 2014/2015. Do total de R$ 156,1 bilhões, já foram aplicados R$ 69,6 bilhões em investimentos, custeio e comercialização, por meio do PAP (Plano Agrícola e Pecuário).

Dos programas que mais tiveram recursos contratados até então está o PCA (Programa de Construção e Ampliação de Armazéns). De R$ 3,5 bilhões disponibilizados para esta safra, já foram investidos R$ 2,1 bilhões, o que representa 61,3% do total.

Para custeio e comercialização, segundo o Mapa, está programado para a safra 2014/2015 o valor de R$ 111,9 bilhões, dos quais R$ 51,3 bilhões foram aplicados somente no período de julho a novembro deste ano, o que significa 45,9% do total. Para investimentos, dos R$ 44,1 bilhões disponíveis, foram aplicados no mesmo período R$ 18,2 bilhões, o que corresponde a 41,5% do total.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions