ACOMPANHE-NOS    
MAIO, DOMINGO  31    CAMPO GRANDE 27º

Lugares por Onde Ando

Campanha sugere só adiar viagens até a pandemia passar

Por Paulo Nonato de Souza | 09/04/2020 06:23
Card da campanha lançada esta semana pelo Ministério do Turismo sobre a importância de não cancelar, apenas adiar as viagens (Foto: Mtur/Divulgação)
Card da campanha lançada esta semana pelo Ministério do Turismo sobre a importância de não cancelar, apenas adiar as viagens (Foto: Mtur/Divulgação)

"Não cancele, remarque!”. A campanha do Ministério do Turismo, lançada esta semana, é mais um fio de esperança do setor de turismo para diminuir os impactos do isolamento social neste momento por conta da pandemia do Coronavírus.

A ideia da campanha é orientar os turistas sobre a importância de não cancelar, apenas adiar as viagens e pacotes turísticos. As peças publicitárias vão aparecer nos próximos 45 dias em vários sites e redes digitais em formatos de cards, vídeo e animação.

Cerca de 45% dos viajantes ainda não tomaram decisão sobre suas férias ou seus pacotes de viagem já adquiridos, revelam dados de levantamento da consultoria Mapie, empresa especializada em gestão de serviços para hotelaria.

Os dados apontam que a maioria dos consumidores está aguardando os desdobramentos da pandemia para tomar uma decisão. “Estamos trabalhando em várias frentes para amenizar os impactos ao setor. Uma campanha como essa ajuda a divulgar a ideia de que, se as viagens não forem canceladas, mas apenas adiadas para um outro momento, o setor mantém sua força para uma posterior recuperação”, disse  o ministro do Turismo, Marcelo Álvaro Antônio.

Segundo o ministro, o governo federal está empenhado na busca de medidas que amenizem os impactos do coronavírus no turismo. O órgão garantiu, por exemplo, que as demandas do setor fossem atendidas na Medida Provisória 936/2020, que possibilita a empresas flexibilizar salários e a jornada de trabalho, mediante o pagamento de seguro-desemprego e FGTS, a fim de evitar demissões. Só no turismo, a expectativa é de que um milhão de empregos sejam mantidos com essa MP.

"O Ministério do Turismo também adotou regras para facilitar o acesso a empréstimos do Fundo Geral de Turismo (Fungetur) por micro, pequenos, médios e grandes empreendimentos da área, e acelerou a liberação de R$ 381 milhões para novos financiamentos", diz nota divulgada nesta quarta-feira, 8.