ACOMPANHE-NOS    
AGOSTO, SEXTA  07    CAMPO GRANDE 22º

Lugares por Onde Ando

Dicas de 11 trilhas fora dos destinos mais procurados

Por Paulo Nonato de Souza | 25/07/2020 08:15
/Em Campo Grande, o Morro do Ernesto, na saída para Rochedo, é uma boa opção para você fazer trekking e  ter contato direto com a natureza (Foto: Leandro Verruch/Arquivo)
Em Campo Grande, o Morro do Ernesto, na saída para Rochedo, é uma boa opção para você fazer trekking e ter contato direto com a natureza (Foto: Leandro Verruch/Arquivo)

Se você curte fazer trilhas, saiba que esta será uma boa alternativa do turismo de natureza no pós-pandemia, e Mato Grosso do Sul é o que se pode considerar um verdadeiro paraíso para um trekking inesquecível em meio a belas paisagens.

Destinos como o Pantanal, Bonito, Jardim e Bodoquena são os mais famosos, mas no estado há outras opções igualmente ricas em fauna, flora e cachoeiras, combinação perfeita para quem gosta de viver aventuras em contato direto com a natureza.

Como o ideal será evitar aglomerações quando a pandemia passar, listamos dicas de trilhas, fora da lista dos destinos mais procurados, com diferentes tipos de paisagens, desde rios, cachoeiras, cavernas, piscinas naturais, aves e mamíferos para você escolher onde contemplar a natureza e ainda praticar exercício físico ao ar livre.

São 11 sugestões de trilhas, sete em Campo Grande (quatro em um único endereço, o Parque Estadual Matas do Segredo), duas em Aquidauana, uma em Sidrolândia e uma em São Gabriel do Oeste.  Confira abaixo:

Campo Grande:

Parque Matas do Segredo – É uma unidade de conservação de 177 hectares, distante apenas 9,6 km em relação ao centro de Campo Grande, uma boa opção de passeio seguro para os campo-grandenses. Localizado no final da Rua Josefina Mingareli, no bairro Jardim Presidente, na região do Nova Lima, o parque tem 13 trilhas, mas quatro são as mais procuradas: Turista, Coral, Figueira e Estrada Parque, todas em meio a mata virgem com todo tipo de obstáculos pela frente, desde cipós, galhos de árvores e até atoleiros em alguns pontos alagados.

2 - Trilha da Usina – Tem 5 km de extensão com quatro cachoeiras, escalada e travessia do Córrego Ceroula pelo caminho. O lugar abriga o que ainda resta da primeira usina hidrelétrica da Capital.

3 - Inferninho – O local possui uma bela cachoeira com cerca de 30 metros de altura utilizada para a prática de rapel. Certamente estará aberto à visitação no pós-pandemia, mas não se surpreenda com a falta de infraestrutura.

4 - Morro do Ernesto – Na Fazenda Córrego Limpo, propriedade privada a 20 km do centro de Campo Grande, a trilha tem percurso de 8 km num roteiro com uma cachoeira de quatro metros e duas corredeiras. O acesso é pela rodovia MS-080, saída para Rochedo.

Sidrolândia: 

5 - Trilha Furna da Conquista – Distante 40 km de Campo Grande e a 20 km de Sidrolândia, a trilha tem o trajeto é de 4,5 km em meio de mata nativa. O passeio passa por uma cachoeira de dois metros e duas corredeiras. Fica na fazenda Conquista e tem grau de dificuldade considerado fácil. No trajeto três cachoeiras, uma nascente e um mirante onde é possível ter uma vista privilegiada do lugar.

São Gabriel do Oeste: 

6 - Trilha do Los Pagos – Com uma cachoeira de 70 metros em propriedade particular, tem fácil acesso e é um dos pontos turísticos mais visitados do município, distante 144 km de Campo Grande. Fica em uma região a 15 km do centro de São Gabriel com muitas riquezas naturais, como a nascente do Rio Aquidauana e cachoeiras.

Aquidauana: 

7 - Trilha dos Mirantes – Com 2,8 km, fica em uma propriedade rural, a Chácara dos Mirantes, no distrito de Piraputanga, distante 119 km de Campo Grande.

8 - Morro do Paxixi – Também em Piraputanga, a trilha que pode ser feita de moto, a pé ou de bike tem acesso pela Estrada Parque de Piraputanga. Conhecida como trilha do pôr do sol do Paxixi, é uma verdadeira aventura ecológica.