ACOMPANHE-NOS    
JUNHO, DOMINGO  20    CAMPO GRANDE 24º

Veículos

GM confirma produção de uma nova picape

Por Márcio Martins | 12/05/2021 08:56
Funcionário trabalha em modelo de veículo (Foto: Divulgação)
Funcionário trabalha em modelo de veículo (Foto: Divulgação)


A General Motor anunciou que irá produzir um modelo inédito no complexo industrial de São Caetano do Sul. O produto é uma das novidades do atual ciclo de investimento da empresa a ser aplicado até meados da década no Estado de São Paulo. São R$ 10 bilhões para a renovação do portfólio e para o desenvolvimento de novas tecnologias.

“O modelo chegará para complementar a linha de picapes Chevrolet, além disso, vai estrear um conceito completamente inovador para a marca no segmento de veículos utilitários”, explica Carlos Zarlenga, presidente da GM América do Sul.

A picape está neste momento em fase de desenvolvimento e será o próximo integrante da nova família de veículos globais da Chevrolet, já composta pelas atuais gerações de Onix, Onix Plus e Tracker – todos referência em suas respectivas categorias.

Um dos objetivos da GM com o futuro veículo é o de ampliar a presença da marca Chevrolet no próspero segmento de picapes, contribuindo ainda para o fortalecimento de outros produtos estratégicos para a empresa no mercado, como a S10.

A picape Montana deixa de ser produzida no mercado brasileiro, sua produção foi encerrada no fim de abril, mesmo momento em que a empresa faz a suspensão de contratos de trabalho para 400 funcionários do complexo.


Detalhe de carro sendo formatado em fábrica (Foto: Divulgação)
Detalhe de carro sendo formatado em fábrica (Foto: Divulgação)


Para receber o futuro modelo da Chevrolet, a linha de montagem da fábrica de São Caetano do Sul será preparada em várias etapas, no intuito de minimizar os impactos na produtividade do complexo. A primeira fase está prevista para iniciar logo nas próximas semanas.

Mesmo tendo alcançado elevado nível tecnológico dentro do conceito da indústria 4.0, a fábrica de São Caetano do Sul vai receber ferramentais específicos, que precisarão ser instalados e devidamente implementados para iniciar a montagem do veículo inédito. Está prevista ainda uma completa readequação no fluxo fabril do complexo, além da capacitação dos empregados.

“Adicionar um produto totalmente novo numa linha de montagem ativa é sempre uma jornada complexa, principalmente diante dos desafios tecnológicos que o projeto impõe. Até por isso a preparação da fábrica será executada em diversos estágios, que levarão meses cada um deles”, calcula Luiz Carlos Peres, vice-presidente de Manufatura da GM América do Sul.

Parte da produção do novo modelo será exportada para mercados estratégicos da GM na região.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário