A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 16 de Novembro de 2018

06/09/2016 08:50

A avareza

Por Walter Roque Gonçalves (*)

Adam Smith, o pai da economia moderna, escreveu em 1759 e 1776 respectivamente os livros A Teoria dos Sentimentos e A Riqueza das Nações, onde identifica o que ele chama de “A Mão invisível que conduz a economia”. Segundo o Dr. Gary Bolton, PhD em economia pela Carnegie Mellon University, a “Mão invisível” citada por Smith refere-se ao interesse próprio fortalecido pela avareza e a ganância que motivam grande parte das transações no comércio.

Complementando o estudo de Smith, Andrew Carnegie - o homem mais rico do mundo (1890/1919) – juntamente com o jovem Napoleon Hill dedicaram anos de pesquisa para identificar e divulgar as características que permitiram a diversos milionários a conquistarem suas fortunas.

Foram entrevistados 16 mil milionários. Destes foram selecionados 500 que além do dinheiro tinham também saúde física/mental além de bons relacionamentos social e familiar.

As conclusões do estudo foram publicadas no livro A Lei do Triunfo (1928), onde a ambição é tratada numa perspectiva sem a avareza. Também é evidenciado, nos estudos a necessidade de planejamento, metas, objetivos e da insatisfação positiva. Afinal, não há nada de errado em ter ambição, o problema é quando quer só para si, nunca se está grato pelo que se conquistou e quando se ressente pelo sucesso dos outros.

A verdade é que entre a ambição positiva de Carnegie e a ganância sempre há uma escolha ou pelo menos condições para definir a prioridade entre elas.
Por exemplo, o vendedor de uma concessionária de camionetes de luxo pode utilizar em seus argumentos de vendas o viés da ganância ou não. As duas formas vendem!

Na perspectiva da ganância pode-se evidenciar ao cliente o status que o veículo gerará, dizendo algo como: “Este carro vai dar o que falar no seu bairro”. Complementar a fala referenciando a aura de superioridade e poder que o veículo aferirá diante dos amigos, mulheres e até inimigos. Obviamente que isto vende!

Mas, há outro caminho que gera resultados sustentáveis e é tão próspero quanto o primeiro modelo. Neste mesmo exemplo pode-se apresentar os diferenciais de segurança e o conforto do veículo, bem como o bom gosto e a qualidade dos materiais utilizados, os recursos para maior comodidade à família; e, a imagem de estrutura financeira sólida que naturalmente passará aos clientes, parceiros e fornecedores ao se apresentar com tal veículo, gerando mais credibilidade para novos negócios.

Portanto, pessoas que refreiam a ganância/avareza e investem numa ambição saudável, carregam o desejo de melhorar sempre, vivem agradecidas pelo que conseguiram, mas não se acomodam. E, ao se alegrarem com as conquistas dos outros, tornam-se exímios colaboradores para o trabalho em equipe: criam sinergia, geram valor, entregam produtos e serviços de qualidade e colaboram para superar a crise de credibilidade causada pela avareza desenfreada que geraram os crimes de corrupção que, por sua vez, colaboraram para o caos econômico que vivemos hoje.

(*) Walter Roque Gonçalves é consultor de empresas, professor executivo/colunista da FGV/ABS (FGV/América Business School) de Presidente Prudente (SP).

Triste boa notícia
A leitura é um dos maiores prazeres da vida. Mergulhar fundo no mar de palavras de belezas naturais, que ficam maravilhosas quando juntadas com maest...
Fim do Ministério do Trabalho: avanço ou supressão de direitos?
Numa eleição marcada por antagonismos e forte polarização, todo ato do presidente eleito tem sido motivo de fortes críticas, com especial endosso e e...
Brasil — Vocação para o progresso
Nas comemorações dos 129 anos da Proclamação da República, reflitamos sobre o papel do Brasil no contexto mundial, que é também o de iluminar as cons...
Eu sou eu e...
A busca de orientação para nortear nossas vidas nos proporciona caminhos os mais variados. Na medida em que essa busca se realiza por meios que se ba...


imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions