A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 19 de Junho de 2018

20/01/2015 09:54

A vida por um fio

Por Rosildo Barcellos (*)

Eu vou passar cerol na mão, assim, assim

Vou cortar você na mão, vou sim, vou sim

Vou aparar pela rabiola, assim, assim

E vou trazer você pra mim, vou sim, vou sim

Eu vou cortar você na mão

Vou mostrar que eu sou tigrão

Vou te dar muita pressão

É o Bonde do Tigrão...

Cerol na Mão (DJ da Pipo's /Tigrão / Antonio Carlos/Rita Marques)

Quantos já se divertiram com a letra dessa música, outros com o filme e o livro “O caçador de pipas”. Música e arte se misturam como nunca nesse tema. Acrescente-se que a guerra de pipas com cerol é uma tradição no Afeganistão mas pode ser uma diversão perigosa no Brasil. A arte tem retratado a realidade e neste caso, tanto a música quanto o filme acontecem longe do trânsito. Entretanto quando ela chega a nossa realidade as lágrimas poderão calar o sorriso e a brincadeira de outrora.

Na verdade o Cerol é uma mistura de cola de madeira com vidro moído que as crianças passam na linha dos papagaios,pandorgas e pipas para cortar a linha das “pipas” de outras crianças. Esta mistura faz com que a linha se torne uma verdadeira navalha causadora de muitos acidentes. São utilizados também variações de pó cortante, o mais comum é o pó de ferro. O pó de ferro tem um agravante, pode conduzir eletricidade quando toca nos fios de alta tensão provocando curtos circuitos e até morte em quem solta as pipas.

Os maiores riscos são os cortes causados pelas linhas, os motociclistas e parapentistas são as principais vítimas, que em caso de acidentes tem alguma parte de seu corpo cortada.No caso dos motociclistas e mototaxistas o pescoço é a parte mais atingida, principalmente devido à falta de proteção. Capacetes sem as viseiras podem favorecer o corte na face. A utilização do cerol é crime e tem leis específicas em cada estado como São Paulo, Minas Gerais, Rio de Janeiro e Santa Catarina.

No caso de Mato Grosso do Sul seu uso é proibido por norma tanto estadual como em diversos municípios. A lei estadual estabelece multa de 20 UFERMS em caso de descumprimento, e o dobro do valor em casos de reincidência em menos de dois anos. Em caso de menor de 18 anos, o responsável responderá pela titularidade ou seja: multa de R$ 249,60 para quem for pego utilizando linha com cerol e em caso de menor, para o responsável, a legislação municipal, na capital - Campo Grande/MS, pune com multa de R$ 170. Algumas cidades estão mais avançadas nesse sentido,por exemplo em Ribeirão Preto existe um telefone à disposição da população para receber denúncias sobre a venda de cerol.O telefone é o 0800-7719856 e a pessoa que fizer a denúncia não precisa se identificar. Naquela cidade a multa para quem vender cerol é de até dez salários mínimos.

Interessante é equipar as motocicletas e motonetas com antenas que custam de R$ 8 a 15 reais e prestar muita atenção por onde está transitando. Falta ainda uma política de conscientização que pode começar na escola, tratando nas aulas a importância histórica do brinquedo mas concomitantemente o cuidado que devemos ter quando de sua utilização.mas claro, considero isto uma tarefa de todos.

(*) Rosildo Barcellos, articulista

Condução coercitiva e os aspectos jurídicos
Em que pese tratar-se de temática absorta pela legislação processual penal desde a década de 40 (especificamente 1942, quando da entrada em vigor do ...
A carne mais barata do mercado é a carne negra
Os números apresentados pelo Atlas da Violência de 2018 mostram a agudização nas tendências do perfil de assassinatos cometidos no Brasil: a vítima é...
O impacto da arte
Campo Grande foi agraciada neste fim de semana com um espetáculo de dança-teatro que, certamente, é digno de ser apresentado nas maiores cidades do m...
Promessas inviáveis
Nos próximos seis meses, assistiremos a três eventos: bons jogos de futebol, repetitivas eleições e promessas inviáveis. Os primeiros, em função da C...


imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions