A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 15 de Novembro de 2018

04/03/2018 08:00

Como diminuir a violência

Por Wilson Aquino (*)

A violência no país está fora de controle. Em todos os estados os índices de criminalidade são elevados e em algumas regiões, como no Rio de Janeiro superou todo e qualquer limite de tolerância. Chegou ao caos. Foi necessário, como “última esperança”, intervenção militar.

Diariamente assistimos os mais absurdos e bizarros fatos já registrados, resultantes desde um simples desentendimento de trânsito até roubos, assaltos e assassinatos planejados, envolvendo inclusive crianças entre as vítimas.

Indescritível a vida daqueles que vivem em meio a esse caos, testemunhando e tendo que se proteger de tiroteios, arrastões, chacinas e tantas outras formas de violência. O crime deixou, há muito tempo, a proteção da noite, da penumbra. Está cada vez mais ousado, violento e à luz do dia. São cometidos os mais bárbaros atos que estarrecem e produzem medo em comunidades inteiras.

O que fazer para mudar esse estado de coisas? O que fazer para reverter, mudar, reduzir a violência no Brasil, cuja fama já é muito bem conhecida em todo o planeta? A intervenção militar, que já está ocorrendo é a melhor solução? Privatizar os presídios e fazer com que os presos trabalhem e paguem pelo seu sustento, e dessa forma, prender absolutamente todos aqueles que cometem crimes e que hoje estão soltos? Investir pesado em educação e na geração de emprego e renda?

Acredito que essas e outras medidas já ventiladas ajudariam, e muito, a mudar o sistema. Mas, existe uma forma que considero sutil e aparentemente quase insignificante, mas que poderia produzir um maior resultado a médio e longo prazos.

A melhor solução está em Deus. É Nele que a sociedade (famílias, organizações e Governo) deveria acreditar e trabalhar para que o indivíduo se aproximasse mais Dele para, consequentemente, ter uma vida reta, longe das ilicitudes, da desonestidade e, consequentemente, de toda forma de violência.

Pais que ensinam o Caminho de Deus a seus filhos, desde pequenos, dificilmente terão problemas com eles mesmo nos períodos de transição da adolescência/juventude e maturidade. Inúmeros estudos comprovam isso. Então, por que não investir e incentivar as pessoas e famílias a trilharem esse caminho que conduz à verdadeira, duradoura e segura felicidade?

Ao contrário disso, o que vemos hoje? A tecnologia que invadiu os lares e isolou marido, mulher, filho, filha... isolou a todos, mesmo dentro de casa, onde ficam plugados nos celulares e computadores. Não há mais comunicação e harmonia familiar. Isto sem contar com o fato de pai, mãe e filhos trabalharem, ficam longe um do outro grande parte do dia. No pouco tempo que lhes restam, preferem ficar “online” em vez de sentarem e desfrutarem de boas e saudáveis conversas.

O diálogo está se tornando cada vez mais difícil em qualquer ambiente (familiar, social, profissional...) porque as pessoas preferem ficar “antenadas” com a tecnologia e sentem que o olho no olho e a boa conversa são coisas do passado. Com isso vão-se formando pessoas insensíveis, incapazes de amar o próximo, que é o segundo maior mandamento de Deus, e, dessa forma, ficam muito mais susceptíveis à maldade, à violência.

Todo indivíduo traz essa grande verdade guardada em seu íntimo: a verdade de que Deus existe e que É Soberano e Criador de todas as coisas. Se aproximar Dele e de seu filho, Jesus Cristo é a maior, melhor e mais garantida condição para uma vida alegre, segura, feliz e agradável.

Enfim, o Brasil chegou ao limite da usurpação dos direitos do próximo; da vida segura em sociedade; da corrupção generalizada que envolve até os três poderes da Nação. Cabe então, especialmente ao indivíduo e às famílias, tomarem as atitudes necessárias para reverter esse quadro, invocando o apoio e a proteção de Deus a seus lares e à Nação.

(*) Jornalista, Professor, Cristão SUD

Triste boa notícia
A leitura é um dos maiores prazeres da vida. Mergulhar fundo no mar de palavras de belezas naturais, que ficam maravilhosas quando juntadas com maest...
Fim do Ministério do Trabalho: avanço ou supressão de direitos?
Numa eleição marcada por antagonismos e forte polarização, todo ato do presidente eleito tem sido motivo de fortes críticas, com especial endosso e e...
Brasil — Vocação para o progresso
Nas comemorações dos 129 anos da Proclamação da República, reflitamos sobre o papel do Brasil no contexto mundial, que é também o de iluminar as cons...
Eu sou eu e...
A busca de orientação para nortear nossas vidas nos proporciona caminhos os mais variados. Na medida em que essa busca se realiza por meios que se ba...


imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions