A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 15 de Novembro de 2018

20/03/2018 08:40

Os desafios da agricultura moderna

Fernando Mendes Lamas

Independentemente do tamanho da lavoura, o maior desafio da agricultura na atualidade é a obtenção da lucratividade, capaz de remunerar os custos, assegurar novos investimentos e garantir adequada qualidade de vida ao agricultor.

A cada ano, novas tecnologias estão sendo incorporadas aos sistemas produtivos, o que tem assegurado contínuo aumento de produtividade. De março de 1990 até hoje, a área plantada com grãos cresceu 61%, enquanto a produção aumentou 310%, um aumento espetacular da produtividade. Num passado não muito distante, o solo não era cultivado, após a colheita da soja, sendo deteriorado sob o ponto de vista físico em virtude da intensa mobilização com a utilização de “grades”. Hoje, após a colheita da soja, na região centro-oeste do Brasil, se cultiva milho, algodão, forrageiras e plantas de cobertura - é a intensificação da agricultura. Está havendo também, na região do Brasil Central, a expansão da agricultura irrigada e a introdução do cultivo de espécies vegetais antes restrita a outras regiões do Brasil ou Mundo. Este novo modelo de
exploração do solo, além de aumentar a produção, contribui significativamente para o
aumento da produtividade.

Além da intensificação da agricultura, é possível constatar também um crescente aumento de modelos de produção integrados. Os exemplos mais evidentes são a integração lavoura-pecuária (ILP) e integração pecuária-floresta (IPF). Assim, as unidades de produção passam a ter múltiplas atividades, a maioria desenvolvendo-se de forma integrada. Hoje, já temos em Mato Grosso do Sul, por exemplo, propriedades que além da agricultura, trabalham com avicultura de corte, pecuária de leite e pecuária de corte.

A utilização de Boas Práticas Agrícolas (BPA) também é uma estratégia necessária para a superação dos desafios da moderna agricultura. Atividades como: sistema plantio direto, controle biológico para o controle de pragas, doenças e nematoides, entre outros são fundamentais para a sustentabilidade da atividade. Com uma adequada cobertura do solo com palha, o manejo de plantas daninhas de difícil controle, como a buva e o capim amargoso, é facilitado. A utilização de Crotalaria spectabilis é exemplo de uma  espécie que também auxilia no manejo de nematoides. Plantas daninhas e nematoides são dois responsáveis por quedas de produtividade e aumento do custo de produção de soja e algodão, por exemplo. Com o cultivo de espécies de plantas de cobertura e adubos verdes, feito de forma planejada, o produtor conquista a melhoria da fertilidade do solo (física, química e biológica), o que permite muitas vezes, reduzir a quantidade de fertilizantes químicos aplicados ao solo, contribuindo para a redução do custo de produção. 

Existe ao redor do mundo, uma forte demanda por alimentos, fibras e energia. Esta demanda é crescente e contínua diante do aumento da população e da melhoria das condições socioeconômicas, verificadas em várias partes do mundo, de forma especial em países com grande população, como a China e a Índia. O algodão que foi semeado em fevereiro de 2018, na sua maioria já foi comercializado, o mesmo acontece com a soja, com o milho, com o girassol, etc. Apesar da venda antecipada, a margem de lucro está decrescendo, o que não assegura a sustentabilidade do negócio.

Assim, nos parece como mais viável, a redução dos custos de produção. Para a maioria das espécies cultivadas no Brasil, o custo de produção está exageradamente alto, ameaçando todo o sistema de produção. Como o alto custo de produção é devido ao elevado uso de insumos, faz-se necessário trabalhar um pouco mais com processos e menos com produtos (insumos).

Soluções tecnológicas simples contribuem com a redução do custo de produção. Somente com a adoção de tecnologias será possível reduzir os custos de produção e superar esse grande desafio da agricultura brasileira. A integração e intensificação de atividades, o uso de métodos integrados de controle de pragas, doenças, plantas daninhas e nematoides é cada vez mais necessário e imperioso.

Em síntese, incorporar aos diferentes modelos de produção existentes no Brasil, os conhecimentos disponíveis, proporcionará um salto significativo para a agricultura brasileira, que ofertará mais alimentos, energia e fibra para a população brasileira e mundial, além de assegurar melhor nível de renda àqueles que se dedicam à atividade agropecuária.

Esta nova realidade exige que o produtor busque continuamente o seu aprimoramento, o que se consegue junto às instituições de pesquisa, a rede de assistência técnica pública e privada, associações de produtores e cooperativas. Além é claro, da imensa rede de comunicação hoje à disposição do produtor rural. 

Triste boa notícia
A leitura é um dos maiores prazeres da vida. Mergulhar fundo no mar de palavras de belezas naturais, que ficam maravilhosas quando juntadas com maest...
Fim do Ministério do Trabalho: avanço ou supressão de direitos?
Numa eleição marcada por antagonismos e forte polarização, todo ato do presidente eleito tem sido motivo de fortes críticas, com especial endosso e e...
Brasil — Vocação para o progresso
Nas comemorações dos 129 anos da Proclamação da República, reflitamos sobre o papel do Brasil no contexto mundial, que é também o de iluminar as cons...
Eu sou eu e...
A busca de orientação para nortear nossas vidas nos proporciona caminhos os mais variados. Na medida em que essa busca se realiza por meios que se ba...


imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions