A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 20 de Novembro de 2018

28/08/2013 15:14

Por que defendo a Educação?

Por Felipe Orro (*)

Já me perguntaram várias vezes por que defendo tanto a Uems, por que falo tanto em Educação quando temos outros problemas até mais urgentes como a Saúde Pública, por exemplo.

Respondo que não fecho os olhos para o conjunto de mazelas que assolam nosso povo, como parlamentar tenho atuado no limite de minhas atribuições para cobrar ação rápida e eficaz dos órgãos competentes e apresentado propostas que garantam solução definitiva a essas questões.

Ainda assim, sem ignorar nada a minha volta, não desvio o foco da meta que vai levar nosso País a se libertar completamente das correntes que nos prendem ao atraso, à miséria, à injustiça, à ignorância.

Não se trata de levantar a bandeira da Educação. É muito mais que isso. Para mim a Educação é uma causa que defendo com toda energia, com toda autoridade que o povo me delegou.

É a razão de minha vida parlamentar e vou lutar por ela todos os dias, até que tenhamos escolas modernas, bem equipadas, padrão primeiro mundo, ensino em tempo integral, professores bem remunerados, bem preparados e respeitados na sociedade pela função que desempenham.

Sonho e luto pelo dia em que o pai e a mãe sairão de casa cedinho para trabalhar, felizes e satisfeitos porque momentos antes passou a condução levando as crianças pra escola.

Lá elas passarão o dia aprendendo, brincando, recebendo todo carinho e atenção de profissionais capacitados, cuidados médicos, odontológicos, acompanhamento psicossocial, participando de atividades de lazer e cultura e aulas de cidadania para que sejam pessoas decentes, honestas e felizes, cientes de seus deveres e direitos.

Esse é o desejo que embala meu coração de pai, de cidadão e de homem público. Eu vou lutar por esse objetivo por toda minha vida, porque depois de conquistarmos a escola ideal, a universidade de nossos sonhos, ainda sempre haverá o que fazer por nossas crianças.

Esse é o alimento do meu espírito, se você pensa da mesma forma, vamos juntos. O caminho é mais curto e a jornada mais agradável quando vamos em companhia dos amigos.

(*) Felipe Orro é advogado e deputado estadual pelo PDT.

...e eu estou aqui
O ser humano, esse indivíduo tão complexo, composto por tantas variáveis e tantas dúvidas, às vezes indecifráveis, vive num oceano de desejos inexpli...
Muro de Berlim e as fronteiras vibracionais
Após a inauguração do Templo da Boa Vontade, em Brasília/DF, Brasil, em 21/10/1989, testemunhamos, pela TV, em 9 de novembro, na Alemanha, a queda do...
Como fazer boas compras sem cair em uma armadilha
A maior e mais famosa data promocional do comércio está chegando e com ela a euforia de comprar aquele objeto de desejo por um preço amigo. A vontade...
A Consciência Negra e as cores da desigualdade
O Dia da Consciência Negra faz referência ao dia da morte de Zumbi, líder do Quilombo de Palmares, que lutou para preservar a cultura dos africanos q...


Nobre preocupação. Somente a educação libertará o país das desigualdades sociais. Mas é preciso que o político não tenha cor partidária para defender a educação em qualquer momento, mesmo só não sendo esse o propósito partidário.














 
Júlio Cardoso em 30/08/2013 14:54:38
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions