ACOMPANHE-NOS     Campo Grande News no Facebook Campo Grande News no Twitter Campo Grande News no Instagram
MAIO, TERÇA  28    CAMPO GRANDE 16º

Cidades

Apenas cinco municípios de MS alcançaram cobertura vacinal de 95% contra a pólio

Campo Grande está entre os três municípios que não alcançaram a cobertura vacinal

Izabela Cavalcanti | 09/09/2022 08:51
Criança, no colo da mãe, se vacinando contra a poliomielite (Foto: Divulgação/Cosems)
Criança, no colo da mãe, se vacinando contra a poliomielite (Foto: Divulgação/Cosems)

Dos 79 municípios de Mato Grosso do Sul, apenas cinco conseguiram atingir a cobertura vacinal de 95% contra a poliomielite. Conforme dados da SES (Secretaria de Estado de Saúde) estão na lista, Novo Horizonte do Sul que chegou a 118,35%; Antônio João, 110,53%; Sete Quedas (106,62%); Eldorado (103%) e Selvíria (101,74%).

Campo Grande está entre os três estados com menor taxa de vacinação, registrando 13,82%. No Estado foram 70.551 doses aplicadas, chegando a 40,72% de cobertura vacinal.

A princípio a campanha era para ter se encerrado nesta sexta-feira (9), mas devido à baixa cobertura, foi prorrogado até 30 de setembro.

Vicentina e Paraíso das Águas atingiram 90,03% e 90,31%, respectivamente. A Secretária de Saúde de Vicentina, Josiane de Oliveira conta como fez para melhorar a adesão e alcançar 90% do público alvo.

“Realmente é muito difícil, para conseguir atingir a meta. Intensificamos a busca ativa, diariamente emitimos um relatório nominal das crianças, ligamos, fazemos visitas domiciliares, se a criança não é vacinada ligamos novamente, ficamos monitorando. Durante a puericultura, que é o acompanhamento periódico levamos a vacinas também”, explica.

A Presidente do Cosems/MS (Conselho de Secretarias Municipais de Saúde), Maria Angélica Benetasso destaca que o Conselho tem chamado a atenção para que as crianças possam ser vacinadas. “Temos chamado atenção da população diuturnamente sobre o tema, todo os dias os noticiários falam sobre. Todos os municípios estão adotando estratégias diferenciadas, como por exemplo vacinação extra muros, nas escolas e aos finais de semana, mas infelizmente como é uma doença sob controle a população perdeu o medo”, destaca.

Ainda de acordo com Maria, dez países das Américas (Argentina, Bolívia, Brasil, Equador, Haiti, Panamá, Paraguai, Peru, República Dominicana e Venezuela) estão em risco alto ou muito alto de reintrodução da pólio. De acordo com dados do Programa, em 2015 a cobertura nacional foi de 98,29%, e em 2021 de 69,47%. São dados preocupantes”.

Público-alvo - As idades recomendadas para que crianças tomem as cinco doses da vacina contra pólio são: De 2, 4 e 6 meses de vida, é necessário ser injetável. De 15 meses a 4 anos de idade, duas doses de reforço (gotinhas).

Nos siga no Google Notícias