ACOMPANHE-NOS    
MAIO, QUARTA  25    CAMPO GRANDE 20º

Cidades

Campo Grande é 1ª no Centro-Oeste e 7ª melhor capital para se viver

No ranking geral, Campo Grande aparece como a 36ª melhor cidade para se viver dentre as 100 maiores do Brasil

Por Guilherme Correia | 11/02/2021 08:18
Vista do céu campo-grandense a partir do Lago do Amor (Foto: Henrique Kawaminami)
Vista do céu campo-grandense a partir do Lago do Amor (Foto: Henrique Kawaminami)

Segundo estudo da organização DGM (Desafios da Gestão Municipal), Campo Grande é a sétima melhor capital para se viver em todo o País, além de ser a melhor cidade entre todos os municípios da região centro-oeste.

Atrás de Curitiba (a melhor no ranking), Vitória, Belo Horizonte, São Paulos, Florianópolis e Palmas, a Cidade Morena ainda assim desbancou as demais 19 capitais, tais como Rio de Janeiro, Porto Alegre, Fortaleza, Salvador ou Manaus, por exemplo. A pior cidade, segundo índice, é Macapá (AP).

Ranking da capitais brasileiras (Foto: Reprodução)
Ranking da capitais brasileiras (Foto: Reprodução)

Já em relação às cidades centro-oestinas, Campo Grande se posicionou como a melhor da região para se viver, na frente de Cuiabá e Várzea Grande, cidades-irmãs em Mato Grosso, e também de Goiânia, Aparecida de Goiânia e Anápolis, em Goiás.

Melhor cidade de cada região brasileira (Foto: Reprodução)
Melhor cidade de cada região brasileira (Foto: Reprodução)

O DGM analisa as 100 maiores cidades do País, e portanto, nenhuma outra sul-mato-grossense apareceu na lista, já que Dourados, maior cidade do interior do Estado, tem menos de 300 mil habitantes, segundo o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística). No ranking geral, Campo Grande aparece como a 36ª melhor cidade para se viver.

O indicador utilizado reúne 15 critérios em quatro áreas essenciais para a qualidade de vida da população, que são educação, saúde, segurança e saneamento e sustentabilidade.

A Capital ganhou 5 posições na comparação com o último ano, e teve sua melhor posição em saneamento e sustentabilidade, 32ª posição, seguida da saúde, 34ª, segurança, 43ª e educação, 44ª.

Nos siga no Google Notícias