ACOMPANHE-NOS    
ABRIL, SÁBADO  17    CAMPO GRANDE 19º

Cidades

Capital e Dourados têm 100% de UTIs lotadas hoje

MS bate recorde de internações e secretaria pede apoio aos prefeitos com novas restrições para conter a doença

Por Ângela Kempfer e Clayton Neves | 08/03/2021 10:32
Secretária-adjunta de Saúde em reunião hoje com prefeitos. (Foto: Clayton Nesves0
Secretária-adjunta de Saúde em reunião hoje com prefeitos. (Foto: Clayton Nesves0

Em reunião nesta manhã com prefeitos de Mato Grosso do Sul, a secretária-adjunta de Saúde, Christine Maymone, informou que Campo Grande e Dourados já estão sem vagas de UTI.

Hoje, Mato Grosso do Sul bate o recorde de internações em um ano de pandemia, são 724 pessoas hospitalizadas. "Isso nos preocupa muito. Estamos sim com superlotação e precisamos de medidas urgentes", advertiu.

Segundo boletim divulgado nesta segunda-feira, a pior situação ocorre em Dourados, oficialmente com "101%" de lotação, o que significa procura 1% maior que a disponibilidade de vagas. No município, desde fevereiro é verificado esse nível de ocupação, alguns dias com abertura de vagas, outros como superlotação como atualmente.

Campo Grande também está prestes a colapsar, na avaliação da Secretaria Estadual de Saúde. O jeito, segundo a secretária é usar outras alas dos hospitais. "No Hospital Regional de Campo Grande, por exemplo, começam a ser usados outros locais, como a Endoscopia, que não era para atender paciente de covid, mas agora teve de ser estrutura para isso", informou.

A respeito da ocupação de leitos na Capital, a prefeitura volta a dizer que muitos pacientes são do interior. "Atualmente há uma média de 20% dos pacientes internados em UTIs de Campo Grande vindos do interior. a maior parte deles pertencem à micro ou macrorregião do município, sendo oito pacientes de outras macrorregiões e dois de outros estados."

Segundo Christine Maymone, hoje a realidade é um pouco mais confortável na Macrorregião de Corumbá,  "Temos alguns leitos em Corumbá, mas é uma cidade distante para fazer transferências", explicou. Por lá, a lotação é de 66%. Em Três Lagoas, são 78% de vagas preenchidas.

Nova cepa - Ela lembra que o Brasil sofre porque estamos vivendo nova fase com a chegada de variantes. "Não tem mais como ter amadorismo no combate, as decisões precisam estar baseadas em evidências", alertou sobre a ciência que deve prevalecer.

Depois da primeira confirmação de cepa em Mato Grosso do Sul, de paciente de Corumbá, existem outros 40 exames em análises, destes 22 já foram "pré-confirmados pelo RT-PCR", mas que ainda faltam a análise de "sequência genômico pra bater o martelo" e efetivamente confirmar mais casos de infecção pela variante em Mato Grosso do Sul.

Boletim atualizado desta segunda-feira (8) traz 652 infectados e outro número alto de mortes: 25 óbitos por covid-19 em Mato Grosso do Sul. As vítimas são de Campo Grande (8), Dourados (4), Naviraí (3), Corumbá (3), Ponta Porã (2), Aquidauana, Sidrolândia, Costa Rica, Coxim e Rochedo. No geral, os pacientes que não resistiram tinham entre 94 e 45 anos.

Campo Grande News - Conteúdo de Verdade


Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário