ACOMPANHE-NOS     Campo Grande News no Facebook Campo Grande News no Twitter Campo Grande News no Instagram
FEVEREIRO, QUINTA  22    CAMPO GRANDE 23º

Cidades

Com base no Youtube, advogado pede na Justiça distribuição de ivermectina em MS

Juiz negou o pedido referente ao medicamento com efeito contestado pelos médicos

Tainá Jara | 29/03/2021 17:48
O “kit covid” é composto de ivermectina, azitromicina, corticoides e cloroquina (Foto: Agência Brasil)
O “kit covid” é composto de ivermectina, azitromicina, corticoides e cloroquina (Foto: Agência Brasil)

A Justiça negou pedido feito por advogado de Campo Grande que queria obrigar a distribuição de Ivermectina para toda população de Mato Grosso do Sul. Decisão do dia 23 de março do juiz Ariovaldo Nantes Corrêa, da 1º Vara de Direitos Difusos, Coletivos e Individuais Homogêneos, considera que o pedido não apresenta motivo lógico.

Sem eficácia comprovada no tratamento contra a covid-19, o uso indiscriminado do medicamento levou três pessoas a morte nos últimos dias, duas em São Paulo e uma em Porto Alegre. Elas chegaram ao hospital com danos irreversíveis no fígado, não por causa da covid-19, mas pelos medicamentos do chamado “kit covid”, composto de ivermectina, azitromicina, corticoides e cloroquina.

Para sustentar o pedido feito na ação popular, o advogado João da Cruz Oliveira da Silva utiliza de vídeos publicados no Youtube de prefeitos e médicos que defendem o uso do medicamento mesmo sem comprovação científica.

A sugestão é de que Estado e Município devolvessem ao Governo Federal as verbas recebidas para o combate a pandemia para que fossem adquiridos e distribuídos o medicamento à população por intermédio da Polícia Militar, do Corpo de Bombeiros e da Guarda Civil Municipal de Campo Grande.

O advogado fala até em "invalidação de eventual ato lesivo ao patrimônio público", mas segundo reforça o juiz, nem "sequer indica qual teria sido o ato lesivo praticado" pelo município e pelo Estado.

O pedido de distribuição do medicamento ocorre no pior cenário da pandemia no Estado, com falta de leitos de UTI (Unidade de Terapia Intensiva) e escassez de insumos.

Conforme o advogado, a apresentação de plano de distribuição da medicação à população evitaria medidas como lockdown, utilizado para incentivar o isolamento social, considerada uma das ações mais eficazes para se evitar a contaminação pelo coronavírus.

Em Mato Grosso do Sul, foram confirmados 212.419 casos de covid-19 desde o início da pandemia, sendo que 4.164 pessoas morreram em decorrência do vírus.

Nos siga no Google Notícias