ACOMPANHE-NOS    
OUTUBRO, QUINTA  21    CAMPO GRANDE 22º

Cidades

"Desrespeitosa", diz defensoria sobre postura de ministro contra senadora de MS

Ministro da CGU chamou a senadora Simone Tebet (MDB) de "descontrolada"

Por Adriano Fernandes | 21/09/2021 21:02
Senadora Simone Tebet (MDB). (Foto: Jefferson Rudy/Agência Senado)
Senadora Simone Tebet (MDB). (Foto: Jefferson Rudy/Agência Senado)

A Defensoria Pública de Mato Grosso Sul emitiu nota de repúdio ao comportamento do ministro Wagner Rosário contra a senadora Simone Tebet (MDB), durante depoimento na sessão CPI da Covid, nesta terça-feira (21), em Brasília. Ao responder questionamentos da senadora, Rosário disse que a sul-mato-grossense era "descontrolada".

Em a nota, a defensoria afirmou que "não compactua com qualquer tipo de desrespeito a quaisquer dos Poderes da República e às Instituições Democráticas", e chamou de "desrespeitosa", a postura do ministro da CGU (Controladoria-Geral da União).

 A confusão começou após a senadora apresentar dados e datas referentes à denúncia de superfaturamento da compra da Covaxin e chamar o ministro de "engavetador", por não investigar nada e se comportar como advogado de defesa de Jair Bolsonaro. Ao responder questionamentos da senadora, Rosário disse que a sul-mato-grossense era "descontrolada".

Antes, o ministro já havia falado para Simone repetir tudo que tinha acabado de apresentar. "Eu recomendo que a senhora lesse tudo de novo, porque a senhora falou uma série de inverdades aqui", declaração que soou como provocação à sul-mato-grossense. Os ataques levantaram a ira de Simone.

"Estou representando Mato Grosso do Sul como qualquer outro senador, mereço respeito. Não venham armados, venham desarmados, prontos para responder. Essa é uma casa que não aceita mentiras, desrespeito e arrogância", reforçou a sul-mato-grossense.

Simone também teve apoio dos colegas. "Moleque", gritou o senador Otto Alencar (PSD-BA). Outros parlamentares chamaram Wagner Rosário de "machista". "Só as mulheres são descontroladas. Ele não vai destratar uma mulher mais uma vez", protestou a senadora Leila Barros (Cidadania-DF).

Rosário foi convocado inicialmente para tratar das investigações dos repasses federais para estados e municípios, mas acabou saindo em defesa do governo federal, o que esquentou os ânimos da sessão. O ministro acabou se retirando do local para intervalo de 10 minutos, mas a sessão foi encerrada.

Veja o momento em que o ministro chama a senadora de descontrolada.


Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário