ACOMPANHE-NOS    
NOVEMBRO, SEXTA  27    CAMPO GRANDE 28º

Cidades

Mãe chegou a alertar filho sobre risco de viajar em contêiner onde 7 morreram

A mulher pediu as autoridades do Paraguai que devolvam o corpo do filho

Por Ana Paula Chuva | 28/10/2020 15:51
Contêiner onde corpos estavam. ( Foto: Jorge Adorno/Reuters)
Contêiner onde corpos estavam. ( Foto: Jorge Adorno/Reuters)

A mãe de um dos homens encontrados mortos de contêiner de fertilizantes em Assunção, no Paraguai, pediu que as autoridades devolvam o corpo do filho para que ele possa ser velado e enterrado em seu país.

De acordo com o site Abc Color, a mulher é mãe de Sidahmed Ouherher e fez o pedido durante uma entrevista a um programa da Argélia. Na ocasião ela explicou que o filho estava indo para a Itália e chegou a alertá-lo sobre os perigos da viagem.

"Isso partiu meu coração, mas não podia dizer para não ir... Mesmo que não haja mais nada deles, nós amamos nossos filhos", disse a mulher na entrevista.

Ainda conforme a reportagem, pessoas próximas divulgaram um áudio enviado por Ouherher em que ele conta parte  da viagem acreditando estar na Itália.

“Sem sinal, sem wi-fi. Há pessoas que não são nada amigáveis. Que Deus me ajude. Deus me ajudou e encontrei wi-fi em um quarto e pude ligar para você. Eles nos trouxeram para a Sérvia. A minha cabeça vai explodir. Tudo o que arrisquei foi em vão. Que sorte as pessoas são, mãe! ”, dizia

Imigrantes eram do Egito, Argélia e Marrocos e viveram na Sérvia por 3 meses, antes da travessia (Foto/Montagem: La Nacion)
Imigrantes eram do Egito, Argélia e Marrocos e viveram na Sérvia por 3 meses, antes da travessia (Foto/Montagem: La Nacion)

Morte - Sidahmed e outros seis homens foram encontrados mortos em um contêiner de fertilizantes em Assunção, no Paraguai, na última sexta-feira (23). Eles saíram da Sérvia e pretendiam chegar a Milão em uma viagem que pensavam que duraria 10 horas.

 Mas a carga saiu de navio da Sérvia no dia 21 de julho e chegou ao porto de Villeta, no Rio Paraguai, no dia 19 de outubro. Após o desembarque em Villeta, o contêiner seguiu até a capital, onde foi entregue à empresa importadora do fertilizante. Quando os funcionários abriram o compartimento, encontraram os corpos.

Os sete homens foram identificados como sendo Yessa Aymen, do Egito; Zugar Hamza e Sidahmed Ouherher, da Argélia;  Rachid Sanhaji, Mohamed Hadoun, Ahmed Belmiloudi e Said Rachir, estes, do Marrocos; todos estavam vivendo na Sérvia há 3 meses, antes de iniciar a travessia em julho.


Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário