ACOMPANHE-NOS    
JANEIRO, QUINTA  27    CAMPO GRANDE 26º

Cidades

MS confirma duas mortes por covid e chega a quase 9,7 mil vítimas da pandemia

Mais de 71% da população completou primeiro ciclo vacinal, mas pouco mais de 15% tomou dose de reforço

Por Guilherme Correia | 08/12/2021 11:17
Campo Grande tem feito testes de covid no Aeroporto Internacional, para prevenir entrada da variante Ômicron do coronavírus. (Foto: Kísie Ainoã)
Campo Grande tem feito testes de covid no Aeroporto Internacional, para prevenir entrada da variante Ômicron do coronavírus. (Foto: Kísie Ainoã)

Duas mortes por covid-19 em Mato Grosso do Sul foram confirmadas nesta quarta-feira (8) pela SES (Secretaria Estadual de Saúde). Elas aconteceram nos meses de abril e maio, mas só tiveram a confirmação oficial hoje. Com isso, o Estado chega a 9.699 vítimas pelo coronavírus, desde o início da pandemia.

As atualizações podem demorar para acontecer e, ao menos 99 casos esperam confirmação laboratorial no Lacen (Laboratório Central de Mato Grosso do Sul) e 164 não foram encerrados pelas secretarias municipais de Saúde.

Um dos conceitos utilizados para suavizar as variações nos dados, a média móvel de sete em sete em dias está ajustada em aproximadamente 1,7 óbito e 73,7 infecções a cada 24 horas. O índice de mortes tem variado entre uma e duas pessoas levadas pela covid, nas últimas semanas. Veja o gráfico:

Desde o início da pandemia, mais de 379,3 mil sul-mato-grossenses tiveram covid, dos quais 368,6 mil são categorizados como recuperados. Além das mortes, ao menos 48 estão internados, sendo 22 em leitos clínicos e 26 em terapia intensiva. No auge da pandemia, havia mais de mil pessoas hospitalizadas com sintomas respiratórios.

Atualmente, há seis pacientes em fila de espera para um leito - índice que beirava os 150, em meados de junho deste ano. Quatro são de Campo Grande, um de Dourados e o outro de Fátima do Sul.

VACINAÇÃO - Mais de 71,5% da população do Estado completou o primeiro ciclo vacinal. No entanto, a taxa de quem recebeu dose de reforço beira os 15%. Vale ressaltar que ao menos 237 mil pessoas aguardam a disponibilização das doses de Janssen, para o reforço, que pode ser aplicado, passados dois meses da primeira vacina.

A dose adicional, no entanto, está restrita a adultos que tomaram a última dose há, pelo menos, quatro meses.

  • Quem tomou duas doses de Coronavac, Pfizer e Astrazenca pode procurar uma terceira dose a partir de quatro meses da última aplicação.
  • Já quem recebeu dose única de Pfizer pode procurar uma segunda dose a partir da primeira aplicação, e uma dose adicional, passados outros quatro meses após a segunda.

De acordo com a diretora de Vigilância à Saúde, Larissa Castilho, há doses em estoque para os que já estão incluídos no cronograma vacinal, e é necessário que a população busque se proteger. “Hoje chegaram as vacinas das Janssen, 200,2 mil doses que vão ser encaminhadas hoje mesmo aos municípios”.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário