ACOMPANHE-NOS    
JULHO, TERÇA  14    CAMPO GRANDE 18º

Cidades

MS empresta 4,8 mil medicamentos ao Amapá, recordista em incidência de covid-19

Estado enviou frascos e ampolas de sedativos e relaxantes musculares, para pacientes internados em UTI

Por Jones Mário | 26/05/2020 11:54
Medicamentos foram enviados de avião para o estado na região Norte (Foto: Reprodução/Repiquete no Meio do Mundo)
Medicamentos foram enviados de avião para o estado na região Norte (Foto: Reprodução/Repiquete no Meio do Mundo)

O governo sul-mato-grossense emprestou 4.844 medicamentos para o Amapá, estado recordista em incidência de casos de novo coronavírus no País. Os insumos, com produção insuficiente pela indústria farmacêutica, são para tratamento de casos graves da doença.

Em transmissão ao vivo nesta terça-feira (26), o secretário de Estado de Saúde (SES), Geraldo Resende, disse que a rede pública de saúde amapaense ficaria sem estoque dos medicamentos até esta quinta (28).

Segundo Resende, a ajuda foi solicitada pelo secretário de Saúde do Amapá, Ruan Mendes, ainda no sábado (23).

Painel do ministério da Saúde aponta para 6.584 casos de covid-19 no estado do Norte, com taxa de incidência de 778,5 para cada 100 mil habitantes, além de 168 mortes já registradas.

Até quinta-feira esse estado ficaria sem medicamentos aos pacientes, sem sedativos e relaxantes musculares, usados para pacientes com respiradores, fundamentais para a sobrevida. Tivemos a autorização do governador Reinaldo Azambuja [PSDB], da Casa Militar, também do secretário de Governo, Eduardo Riedel, e encaminhamos os medicamentos em aeronave”, descreveu Geraldo Resende.

Segundo informou a SES, foram emprestados ao Amapá: 2.400 frascos com 10 ml de Fentanila 0,05 mg, 2.300 ampolas com 10 ml de Midazolam 5 mg, e 144 frascos com 5 ml de Rocurônio 100 mg.

Ainda conforme o titular da SES, os remédios serão repostos nos estoques da SES assim que o laboratório farmacêutico consiga regularizar a produção.

O repasse dos insumos foi articulado com ajuda do presidente do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP), e do senador Nelsinho Trad (PSD-MS), completou Resende.