ACOMPANHE-NOS    
JANEIRO, TERÇA  18    CAMPO GRANDE 32º

Capital

Hospital Regional abre Caravana da Saúde com cirurgias e tomografias

Segundo o secretário de Saúde, Geraldo Resende, expectativa é realizar 100 mil procedimentos até outubro

Por Flávio Veras | 06/12/2021 11:48
Tomografia computadorizada pronta para ser utilizada no Hospital Regional. (Foto: Divulgação)
Tomografia computadorizada pronta para ser utilizada no Hospital Regional. (Foto: Divulgação)

O secretário de Estado de Saúde de Mato Grosso do Sul, Geraldo Resende, realizou o lançamento oficial do programa Caravana da Saúde nesta segunda-feira (6), no Hospital Regional, em Campo Grande. De acordo com o secretário, a expectativa é realizar 100 mil procedimentos, entre exames e cirurgias represadas, até outubro de 2020.

A fila para realização dos procedimentos aumentou devido a pandemia da covid-19, que abarrotou os hospitais no Estado. Com o lançamento do programa, a unidade hospitalar irá realizar, ainda hoje, três cirurgias e 30 tomografias.

Secretário de Saúde, Geraldo Resende, durante entrevista nesta manhã. (Foto: Divulgação)
Secretário de Saúde, Geraldo Resende, durante entrevista nesta manhã. (Foto: Divulgação)

Já para que o paciente tenha direito de realizar os procedimentos, Resende alertou que é extremamente importante que eles mantenham seus cadastros atualizados no Sisreg (Sistema de Regulação).

“Os pacientes serão priorizados de acordo com as necessidades e quem define essa fila é Sisreg. Portanto, eu alerto que eles mantenham o cadastro atualizado para que consigamos enxugar essa demanda represada devido à pandemia da covid-19”, explicou Resende.

Além disso, o secretário avaliou que, para a realização dos procedimentos, contará com o apoio de hospitais municipais e privados, por meio de convênios. “Em Fátima do Sul, por exemplo, fizemos 33 cirurgias de retina no primeiro dia de campanha. O fato foi um marco para a Saúde de Mato Grosso do Sul, pois este tipo de procedimento só era realizado na Capital e nunca havia sido feito no interior. Portanto, só conseguiremos diminuir a demanda suprimida se mantermos esse compromisso com os parceiros municipais e privados”, revelou o secretário.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário