ACOMPANHE-NOS     Campo Grande News no Facebook Campo Grande News no Twitter Campo Grande News no Instagram
JUNHO, QUINTA  20    CAMPO GRANDE 22º

Cidades

Para leitor, Carnaval de rua em Campo Grande precisa de mais organização

Você acha que as lei precisam ser mais rigorosas para combater feminicídios. A nova enquete já está no ar. Participe!

Anahi Zurutuza | 02/03/2020 06:43
Foto: Reprodução
Foto: Reprodução

Foram quatro dias de festa na Esplanada Ferroviária, onde blocos promoveram a folia, e na Avenida Fernando Corrêa da Costa, onde a Prefeitura de Campo Grande retomou o Carnaval de rua. No fim de semana, teve o enterro dos ossos em vários pontos da cidade, mas não mais nos dois de maior concentração. De qualquer forma, para o leitor, ainda falta organização.

No primeiro dia do Carnaval, a dispersão dos foliões que se concentravam na Avenida Calógeras, entre a Mato Grosso e a Antônio Maria Coelho, foi na base da bala de borracha, spray de pimenta e bombas de efeito moral. Duas pessoas foram baleadas no entorno das festas de rua e um policial do Batalhão de Choque teve o pescoço cortado por estilhaço de garrafa de vidro. Fora a questão da segurança, a sujeira e falta de lugares limpos para fazer xixi são as reclamações de sempre.

Passado o tempo de diversão, nesta semana o Campo Grande News quer saber do leitor opinião sobre assunto sério: feminicídio. No sábado (29), Maxelline Santos, 28 anos, foi assassinada pelo ex-companheiro, o guarda municipal Valtenir Pereira da Silva, 35 anos. Ela já tinha registrado boletins de ocorrência contra ele e também medida protetiva.

Você acha que as lei precisam ser mais rigorosas para combater este tipo de crime. A nova enquete já está no ar. Participe!

Nos siga no Google Notícias