A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 20 de Março de 2019

26/01/2019 21:04

Engenheiro que trabalhou em MS é um dos desaparecidos "na lama" em MG

Vinicius Henrique Leite Ferreira foi gerente de portos em uma das instalações da Vale em Corumbá

Adriano Fernandes
Do alto, rio de rejeitos que destruiu vegetação e varreu município do mapa. (Foto: Reprodução/AgênciaBrasil/Corpo de Bombeiros/Divulgação) Do alto, rio de rejeitos que destruiu vegetação e "varreu" município do mapa. (Foto: Reprodução/AgênciaBrasil/Corpo de Bombeiros/Divulgação)

Na lista de 265 desaparecidos após o rompimento da barragem de rejeitos no Córrego do Feijão em Brumadinho (MG) nesta sexta-feira(25), está um engenheiro civil que já trabalhou em um dos portos hidroviários da Vale em Corumbá.

Vinicius Henrique Leite Ferreira é mineiro, mas em 2012 foi transferido para o Porto Gregório Curvo em Porto Esperança, uma das instalações da Vale na cidade.

Conforme o seu perfil profissional em rede social, na unidade, ele atuou por cerca de sete anos e 1 mês como gerente de portos até retornar para Minas Gerais, onde, atualmente trabalhava na mineradora de Brumadinho. 

Da época em que atuou em MS, ficou a amizade com um engenheiro que fez contato com a redação, mas preferiu não se identificar.

 

Vinicius Henrique Leite Ferreira está entre os desaparecidos na tragédia. (Foto: Reprodução/Linkedin) Vinicius Henrique Leite Ferreira está entre os desaparecidos na tragédia. (Foto: Reprodução/Linkedin)

“Trabalhamos juntos no período em que ele ficou por aqui e desde então éramos amigos. A última vez que conversamos foi na quinta-feira (24), um dia antes do rompimento da barragem”, comentou.

Lista – Até o momento a Vale divulgou o nome de 265 pessoas, entre funcionários e terceirizados da empresa com quem não conseguiu fazer contato. A lista com os nomes é atualizada constantemente conforme as pessoas são localizadas, e pode ser acessada por este link.

Pelo menos 34 pessoas morreram, sendo que oito já foram identificadas. Foram resgatadas 366 pessoas, sendo 221 funcionários da Vale e 145 terceirizados. Desse total, 23 estão hospitalizados, conforme a Agência Brasil.

Tragédia - O rompimento da barragem de rejeitos B1 ocorreu por volta das 12h (MS) de ontem (25), na Mina Córrego do Feijão em Brumadinho. A lama atingiu uma área administrativa da companhia e parte da comunidade de Vila Ferteco.

A Defesa Civil Nacional, reconheceu o estado de calamidade pública em Brumadinho. Devido ao incidente, o Ibama multou hoje (26) a mineradora Vale em R$ 250 milhões.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions