A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 17 de Dezembro de 2017

20/05/2011 16:34

Acusado de quebrar plano na BA é contratado pela Fundação de Saúde

Marta Ferreira

Alvo de processos na Justiça da Bahia e acusado pelo Ministério Público daquele estado de falir um plano de saúde e desaparecer do mercado, o contador e administrador de empresas José Adolfo Oliveira da Silva , 57 anos, está sendo contratado para prestar serviços técnicos à Funsau (Fundação de Saúde de Mato Grosso do Sul). A fundação administra o Hospital Regional Rosa Pedrossian.

A autorização da despesa pelo diretor-presidente da Funsau, Ronaldo Perches Queiroz, foi publicada hoje no Diário Oficial do Estado, 17 de maio. O valor é de R$ 48 mil. O prazo do contrato não foi informado.

De volta- A contratação é um retorno ao cenário da saúde em Mato Grosso do Sul de José Adolfo. Em agosto de 2009, ele chegou assumir o cargo de diretor-administrativo da Santa Casa de Campo Grande, indicado pelo governo do Estado.

O afastamento ocorreu após o Campo Grande News publicar reportagem informando sobre as acusações contra José Adolfo. Segundo o MPE da Bahia, ele foi um dos responsáveis pela quebra do plano de saúde Integral Assistência Médica e Odontológica, prejudicando mais de 3 mil clientes.

Conforme a denúncia, do MPE da Bahia, José Adolfo era um dos gestores do seguro de saúde, junto com José Andrade Brito. Ambos foram acusados de implantar "práticas abusivas" e sumidr do mercado.

Em 2006, a promotora Joseane Suzart Lopes da Silva, denunciou que o plano negava aos usuários vários exames, limitava o atendimento e o período de internação hospitalar, não cobria as faturas geradas e incentivava a suspensão indevida dos serviços, provocando o descredenciamento sem comunicação à ANS (Agência Nacional de Saúde Suplementar).

Pela denúncia, os clientes do plano pagavam as mensalidades, mas quando precisavam de atendimento médico, eram obrigados a arcar integralmente com as despesas médicas ou recorrer ao SUS (Sistema Único de Saúde).

Dois processos contra ele na Justiça da Bahia ainda estão correndo. O plano de saúde da qual fez parte é alvo de mais de uma dezena de processos.

Currículo- José Adolfo Silva já foi secretário municipal de Saúde de Lins, em São Paulo, onde participou da intervenção na Santa Casa local. Com uma dívida de R$ 17 milhões e faturamento mensal de R$ 700 mil, o hospital passou pelo mesmo processo em curso em Campo Grande. Também foi gestor dos hospitais em Salvador, no Rio de Janeiro e Belo Horizonte.

Foi, ainda, funcionário da seguradora Golden Cross de 1985 a 1999, quando integrou parte da equipe de executivos que geria os hospitais adquiridos pela empresa.

Acusado de falir plano de saúde é afastado da Santa Casa
O contador e administrador de empresas José Adolfo Oliveira da Silva, 56 anos, foi afastado da função de diretor administrativo da Santa Casa de Camp...
Carro roubado no RJ é recuperado em estrada rumo ao Paraguai
Um automóvel recentemente roubado no Rio de Janeiro foi recuperado por policiais militares em uma estrada vicinal de Japorã –a 487 km de Campo Grande...


Após esta denuncia tem que encaminhar para o Ministerio Público Estadual e Federal para vê as qualidades que este profissional tem, que superar o seu fracasso administrativo.
 
Antonio Elias em 21/05/2011 08:59:28
Isso que é um excelente processo de recrutamento e seleção de prestadores de serviço, agora estão contratando "profissionais do ramo mesmo". Aff, onde vamos parar!!! Que Deus nos Abençoe
 
Jefferson Oliveira em 21/05/2011 08:24:02
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions