A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 19 de Agosto de 2019

29/10/2009 17:12

Audiência entre Índios e fazendeira termina sem acordo

Redação

A primeira audiência de conciliação entre os índios da etnia Terena e a proprietária da fazenda Querência São José, Lurdes Bacha, nesta tarde, na Justiça Federal, em Campo Grande, terminou sem acordo.

Os índios dizem que vão permanecer na área invadida, em Sidrolândia (68 km de Campo Grande), até que representantes do Tribunal Regional Federal venham a Mato Grosso do Sul, visita agendada para o início de novembro.

Na área que chegou a ficar ocupada por 400 índios terena, permanecem 10 famílias, todas oriundas da aldeia Buriti.

Segundo o chefe de Assistência ao Índio, Jorge das Neves, a proprietária da fazenda exigiu a retirada dos índios de toda a área, sem apresentar nenhuma proposta.

Lurdes Bacha, de 77 anos, conta que a fazenda pertence à família dela há 60 anos e afirma que antes "a convivência com os índios era pacífica".

"Isso não é acordo. Você já viu uma conciliação onde você sai e eu fico", criticou o ex-administrador regional da Funai (Fundação Nacional do Índio).

O juiz federal Pedro Pereira dos Santos afirmou aos índios que eles deveriam respeitar as leis dos não-índios, "desocupar a área e resolver o problema com a Funai (Fundação Nacional do Índio)". Em Sidrolândia, está em disputa uma área de 17 mil hectares.

Lìderanças que participaram da reunião disseram que não vão desistir do território.

imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions