A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 24 de Agosto de 2019

15/07/2019 12:30

"Gambiarras" forçaram transformador e provocaram explosão, diz empresa

Empresa informou que foram feitas intervenções irregulares e clandestinas na rede elétrica

Leonardo Rocha
Ligações clandestinas realizadas por moradores da área invadida da construtora falida Homex (Foto: Ronie Cruz)Ligações clandestinas realizadas por moradores da área invadida da construtora falida Homex (Foto: Ronie Cruz)

A Energisa, empresa responsável pelo serviço de energia, informou que o transformador que fica na área invadida da construtora falida Homex, estourou ontem (14), final da tarde, porque não suportou o sobrecarga de energia, ocasionada segundo ela, por “intervenções irregulares” na rede elétrica.

A empresa ponderou que essas “ligações clandestinas” de energia oferecem riscos à população. “Sobrecarrega a rede podendo ocasionar acidentes com mortes, incêndios, choques elétricos e curto-circuito”, informou, por meio da assessoria. Este transformador atende o Centro de Educação Infantil Varandas do Campo, no Jardim Centro-Oeste.

Esta situação ocorreu ontem (14), final da tarde, após um curto-circuito nesta área que está invadida, ao lado do bairro Paulo Coelho. Após a explosão, pelo menos metade das famílias que vive no local ficou novamente sem energia.

“O susto foi grande, nós ligamos para o Corpo de Bombeiros e Energisa, pois o barulho foi alto, parecia queima de fogos. O medo era deste fogo se alastrar no fio e chegar aos barracos”, disse Elisangêla Madalena, de 40 anos, que é uma das representantes dos moradores.

O estouro aconteceu na Rua José Carlos da Silva, em frente ao Ceinf (Centro de Educação Infantil). Momentos antes, faíscas foram vistas saindo do alto de onde diversas conexões clandestinas e improvisadas estão plugadas. Equipe do Corpo de Bombeiros foi acionada para a ocorrência, mas ninguém ficou ferido e o fogo logo foi extinto.

Ação – Na última quinta-feira (11), uma ofensiva contra “gatos”, ligações irregulares de energia elétrica, foi realizada no bairro onde há invasão em terrenos da massa falida da construtora Homex. A ação envolveu 120 pessoas, com um exército de eletricistas, 70 veículos da Energisa e equipes da PM (Polícia Militar) e do Batalhão de Choque.

Depois da operação, os moradores atingidos pelo corte, protestaram fechando as saídas do anel viário, provocando cerca de 6 quilômetros de congestionamento. Doze horas depois da força-tarefa, a população se reuniu e iniciou o trabalhado de religação dos fios.

imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions