ACOMPANHE-NOS    
MARÇO, DOMINGO  29    CAMPO GRANDE 23º

Capital

“Necessidade temporária” faz HR abrir seleção para médicos e enfermeiros

Hospital também recebeu suplementação de R$ 7,8 milhões

Por Jones Mário | 19/02/2020 12:09
Médicos, fisioterapeutas e enfermeiros vão reforçar equipe da casa de saúde (Foto: Marina Pacheco/Arquivo)
Médicos, fisioterapeutas e enfermeiros vão reforçar equipe da casa de saúde (Foto: Marina Pacheco/Arquivo)

O HRMS (Hospital Regional de Mato Grosso do Sul), em Campo Grande, abriu processo seletivo para contratação de médicos, fisioterapeutas e enfermeiros. O concurso atende decisão judicial em ação civil pública.

Segundo edital, publicado na edição desta quarta-feira (19) do Diário Oficial do Estado, a abertura da seleção se deve à “necessidade temporária de excepcional interesse público”. Os contratos terão tempo determinado de até um ano.

São quatro vagas para a função de médico intensivista adulto, com carga horária de 12 horas semanais e remuneração bruta de R$ 2.276,12, acrescida por acrescida de adicional de função de 100%.

Para fisioterapeuta intensivista são três vagas. A carga horária é de 30 horas por semana e salário de R$ 1.965,52, com adicional de função de 73,60% do vencimento-base.

O pagamento para fisioterapeutas é o mesmo oferecido em 20 vagas para enfermeiros, porém, a carga de trabalho é fixada em 40 horas semanais.

As inscrições serão realizadas exclusivamente nestas quinta (20) e sexta-feira (21), neste site. Junto do registro, devem ser entregues documentos para avaliação curricular.

Conforme cronograma, o resultado desta avaliação será publicado no dia 5 de março. Resultado final e homologação do processo seletivo serão divulgados no dia 11 de março.

O edital completo está aqui.

Verba - O Diário do Estado de hoje também traz suplementação ao HRMS, em detrimento do cancelamento de verbas para Saúde em Dourados e Três Lagoas.

O HRMS recebeu injeção de R$ 7,8 milhões no orçamento para “estruturação da unidade de atenção especializada”.

Com a transferência de recursos, Dourados perdeu R$ 3,5 milhões para a mesma subfunção. Já Três Lagoas ficou sem R$ 4,3 milhões.