A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 22 de Outubro de 2019

22/07/2019 22:48

"Olheiro" que participou de tentativa de furto a agência é preso na Capital

Renato Augusto Braga, de 33 anos, era o único dos integrantes da quadrilha que havia conseguido fugir.

Adriano Fernandes
Renato Augusto Braga, de 33 anos, era evadido do sistema prisional. (Foto: Divulgação/PM) Renato Augusto Braga, de 33 anos, era evadido do sistema prisional. (Foto: Divulgação/PM)

A Polícia Militar prendeu nesta segunda-feira (22) em Campo Grande, o quarto suspeito de envolvimento na tentativa de furto a uma agência da cooperativa do Sicredi em Sidrolândia, cidade a 71 quilômetros da Capital.

Renato Augusto Braga, de 33 anos, era evadido do sistema prisional e atuou como 'olheiro' da quadrilha. “Ele ajudou no planejamento, participou do monitoramento do banco e também passava informações para a quadrilha”, comentou o tenente-coronel Elcio Almeida, comandante do Pelotão de Força Tática do 10º Batalhão, grupamento responsável pela prisão.

Renato foi o único envolvido no crime que tinha conseguido fugir. Outros três suspeitos, dois adolescentes de 16 e 17 anos, e Michael Alves Moraes, 18 anos, foram detidos na noite de ontem (21) durante a tentativa de invasão.

O caso - A Polícia Militar já havia recebido a informação de que a agência estava sendo monitorada por assaltantes, contudo, ontem, a agência foi arrombada.

Olheiro que participou de tentativa de furto a agência é preso na Capital

O Batalhão de Choque foi acionado e, durante buscas no prédio, dois suspeitos foram encontrados no telhado. Com eles, os militares encontraram três aparelhos celulares. O terceiro comparsa estava em uma obra ao lado da agência.

Dentro do banco, o trio serrou uma grade e furou a parede que dava acesso a Central de Monitoramento e ao cofre. À polícia, o trio contou que saiu de Campo Grande rumo a Sidrolândia na noite de sábado (20), em um carro de aplicativo.

Na mesma noite eles foram até a agência e deram início aos procedimentos de arrombamento. Eles permaneceram no local até às 3h de domingo, foram dormir na casa de Renato, e retornaram às 21h para arrombar o cofre.

Enquanto tentavam furtar o estabelecimento, os suspeitos foram avisados por Renato sobre a movimentação de policiais do lado de fora do prédio e tentaram fugir, mas acabaram detidos. À polícia, o trio contou que foi contratado por um interno do sistema prisional para cometer o furto. Em frente a casa de Renato, os policiais haviam encontrado apenas uma mochila com as ferramentas utilizadas para arrombar a agência.

imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions