A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 21 de Abril de 2019

29/10/2018 22:50

"Robinho" e homem que matou ex-mulher há 17 anos serão julgados na semana

Nesta terça-feira (30) Adailton de Souza Lopes, de 41 anos, será julgado por ter matado ex com 12 facadas ainda em 2011

Adriano Fernandes
Robinho em uma das idas do fórum de Campo Grande. (Foto: Arquivo) Robinho em uma das idas do fórum de Campo Grande. (Foto: Arquivo)

O Tribunal do Júri julga, nesta semana, acusados de dois casos de feminicídio que ocorreram na Capital. Um deles é o de Roberson Batista da Silva, o Robinho de 33 anos, que matou a namorada Mayara Fontoura Holsback, de 18, a golpes de tesoura no dia 15 de setembro de 2017, na casa em que a jovem morava com o irmão, no bairro Universitário.

Mas antes do julgamento de Robinho, nesta terça-feira (30) Adailton de Souza Lopes, de 48 anos, será julgado 17 anos depois de ter matado com 12 facadas a ex-mulher Maria Suely da Silva. À época, 22 de setembro de 2011, o homem teria tentado se reconciliar com a vítima com quem ainda morava junto dos filhos em residência da Rua Major Juarez, no Jardim São Conrado.

Ciumento, diante de uma negativa da mulher quanto a reconciliação ele a surpreendeu enquanto ela retirava água de um poço. Maria Suely ainda tentou correr em busca de socorro, mas foi alcançada pelo acusado, que lhe atingiu 12 vezes. O julgamento será realizado na 1ª Vara do Tribunal do Júri da Rua Paz, mesmo tribunal em que na para a próxima quinta-feira (01) Roberson ou Robinho, será julgado depois de dois adiamentos. 

Inicialmente, o júri deveria acontecer no dia 19 de julho, foi adiado para dia 20, mas novamente não ocorreu a pedido da defesa do suspeito. Robinho matou a namorada a golpes de tesoura no dia 15 de setembro de 2017, na casa em que a jovem morava com o irmão, no bairro Universitário. Em audiência na justiça ele confessou o crime e afirmou que assassinou Mayara em um momento de raiva, durante uma discussão. 

Ele ficou foragido por 51 dias, se apresentou na Deam no dia 6 de novembro e possivelmente ainda cumpre pena no Instituto Penal de Campo Grande. Ele é indiciado por feminicídio com outras três qualificadores, motivo torpe, que dificultou a defesa da vítima e meio cruel.

As duas sessões de julgamento ocorrerão a partir das 08h.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions