ACOMPANHE-NOS    
DEZEMBRO, SÁBADO  05    CAMPO GRANDE 23º

Capital

A uma semana para sair de favela, Giovana vê incêndio atrasar sonho

Ela foi uma das 80 que recebeu lotes da Prefeitura em uma área regularizada, na região conhecida como Aguadinha

Por Geisy Garnes | 29/06/2020 17:55
Confira a Galeria de Imagens:
O quarto da família ficou destruído pelas chamas (Foto: Paulo Francis)
O quarto da família ficou destruído pelas chamas (Foto: Paulo Francis)

Incêndio em um dos barracos na Favela do Linhão, na tarde desta segunda-feira (29), atrasou o sonho de uma família em se mudar para terreno próprio e legalizado, em Campo Grande. Após sete anos de espera, Giovana Ojeda de Morais, de 25 anos, finalmente se preparava para recomeçar a vida ao lado do marido e dos três filhos em uma nova casa, mas viu parte de tudo que construía ser destruído pelas chamas.

As causas para o incêndio ainda são desconhecidas. Alguns falaram em curto-circuito, mas a única certeza até agora é que o fogo começou no quarto da família, por volta das 17 horas. Nem Giovana, nem o marido, Célio Alves dos Santos de 28 anos, estavam no barraco no momento.

“Fui na minha sogra, é perto. Tinha acabado de chegar, fazia só uns minutos, quando minha vizinha veio me avisar que o barraco estava pegando fogo”, lembra Giovana. Os moradores se uniram para combater o incêndio. O Corpo de Bombeiros chegou em seguida e terminou de extinguir as chamas.

O trabalho em conjunto conseguiu evitar que o incêndio se espalhasse e também atingisse outros barracos, mas a maior parte das coisas da família de Giovana foram destruídas. A cama de casal, um beliche que sequer está quitada, a televisão e praticamente todas as roupas dela, do marido e dos filhos.

A jovem explica que quase tudo já estava encaixotado para a mudança. A família de Giovana foi uma das 80 que recebeu lotes da Prefeitura em uma área regularizada, na região conhecida como Aguadinha, no início deste mês. Eles logo começaram a construir a nova morada, desde vez de madeira e pretendiam mudar na próxima semana.

Além de perder as roupas da família, cobertores e as camas, Giovana perdeu também material. Ela pretendia usar as telhas de Eternit para terminar a casa que constrói no novo terreno. Ela conta que ainda falta o telhado e o contrapiso para estar tudo pronto. Agora, a única solução que vê é adiar a mudança.

Diante do quarto completamente queimado, Giovana pede ajuda de quem sequer conhece, e conta com a doação "principalmente de roupas de frios para as crianças”, ou materiais de construção para terminar a casa. Quem puder ajudar a família pode encontrar em contato pelo telefone (67) 99172 7256.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário