A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 18 de Janeiro de 2018

23/09/2012 08:41

"Abri a porta para o meu filho ir embora", diz mãe de ex-viciado

Mariana Lopes
 Abri a porta para o meu filho ir embora, diz mãe de ex-viciado
 Abri a porta para o meu filho ir embora, diz mãe de ex-viciado

Do dia em que Sônia Mara Marques de Souza, 50 anos, descobriu um papelote de maconha na mochila do filho até o dia em que ela juntou forças e disse a ele: “ou você se tratava ou vai ter que ir embora de casa”, foram 8 anos de luta contra o vício.

Na reportagem de hoje, o Campo Grande News conta a história de mais uma família que quase foi devastada pelas drogas. A dor e a coragem de uma mãe que viu o filho ser consumido pelo crack e o arrependimento de um rapaz que perdeu a juventude para o vício.

Erick Vinícius Marques de Souza Pedroso, hoje com 29 anos, começou a fumar maconha quando ainda tinha 13 anos, em um baile de carnaval que foi junto com os pais, em Dourados. “Ele me disse que experimentou por curiosidade, junto com um amigo da escola”, lembra Sônia.

Embora ela confesse que não conhecia nem as drogas e nem como as pessoas ficavamm após o consumo, Sônia conhecia muito bem o filho, e foi o que bastou para perceber que ele andava com o comportamento diferente. “O desempenho na escola caiu e ele começou a andar com uns garotos que eu não conhecia”, conta.

A maconha foi um trampolim para drogas mais fortes. Sônia diz que não sabe ao certo quando o filho passou a usar outros entorpecentes, mas lembra que quando ele estava com 16 anos, ela perdeu o controle da situação. “Passei muitas noites atrás dele, preocupada, aflita”.

“Já usei de tudo, só não tive coragem de injetar”, conta Erick, que de repente viu a vida escapar no vão de seus dedos, como quem dorme na sessão do cinema e perde um bom pedaço do filme. “Foi um tempo que eu só vivi para as drogas, ou usando, ou indo atrás... Quando me dei conta do meu estado físico, já era tarde”.

No ápice do desespero de ver o filho se afundar mais a cada dia, Sônia resolveu buscar ajuda primeiro para ela. E a estratégia deu certo. “Procurei o grupo ‘Amor Exigente’, que me explicou o que estava acontecendo e me orientou como eu deveria agir com o Erick”, lembra.

Sônia não contem as lágrimas ao lembrar do dia que abriu o portão da casa e disse ao filho que ele podia ir embora (Foto: Rodrigo Pazinato)Sônia não contem as lágrimas ao lembrar do dia que abriu o portão da casa e disse ao filho que ele podia ir embora (Foto: Rodrigo Pazinato)

Foi então que Sônia juntou dentro dela toda a força que tinha e chamou Erick para uma conversa definitiva. “Eu disse que era para ele se arrumar, pois no outro dia cedo a gente iria para Campo Grande para interná-lo”, conta.

Sônia se lembra como se fosse ontem da reação do filho. “A primeira atitude dele foi negar que precisava de ajuda, mas depois ele aceitou ir”. Naquela noite, Sônia conta que Erick pediu a ela para se despedir dos amigos. “Eu deixei, mesmo sabendo que ele iria se drogar”.

Na manhã seguinte, como o combinado, Sônia bateu cedinho na porta do quarto do filho. E então veio a resposta que ela menos queria ouvir. Erick disse que tinha mudado de ideia e que não queria mais ir para a clínica. Mais uma vez Sônia juntou suas forças e disse ao rapaz, na época com 22 anos, que na casa dela não havia mais lugar para ele com a vida que estava levando.

“Abri o portão de casa para o meu filho ir embora e ele foi”, conta Sônia, com as lágrimas lavando o rosto ao lembrar quão difícil foi fazer uma aposta tão cara, ao abrir o portão e deixar o próprio filho ir, mas presa à esperança de que ele iria voltar.

Ela lembra que Erick saiu de casa com a roupa do corpo e um travesseiro. “Na noite anterior eu limpei o guarda-roupa dele, as roupas que não estavam na mala, dentro do porta-malas do carro, estavam escondidas no meu quarto. Ele não tinha opção”, diz Sônia.

E coração de mãe não se engana. Algumas horas depois, lá estava Erick, tocando a campainha e dizendo que aceitava o tratamento. De Dourados, a família mais do que depressa pegou estrada rumo a Campo Grande.

Mais uma vez, Sônia deixou escorrer as lágrimas, ao recordar do dia que deixou o filho na porta da clínica, com fé de que de lá sairia um novo homem, para uma nova vida. “Foi uma vitória para mim, consegui levar meu filho para se tratar”.

No filme da vida, Erick não teve a chance de voltar a cena. Ele precisou recomeçar do zero e se entregou aos seis meses de internação. “Se meus pais não tivessem me obrigado a me tratar, hoje eu estaria morto ou preso”, comenta o jovem.

Da clínica, em Rochedo, a 74 quilômetros de Campo Grande, Erick saiu renovado, consciente do tempo que perdeu e do que realmente queria de sua vida a partir daquele momento. “O problema é voltar à sociedade, para o mesmo ambiente, onde a droga é muito fácil de encontrar”.

Hoje, Erick escreve um novo roteiro para sua história. Voltou para Dourados, está casado há quase seis anos, trabalha e faz planos para ter filhos. A vida deu uma nova chance a ele, longe das drogas.



Olá bom diaa,entendo tudo que vocês estão passando ,sou um ex-dependente químico e graças a DEUS antes dela falecer me viu recuperado e dando alegrias pra ela.Hoje trabalho numa Clínica pra dependentes químicos ,sai de Brasília e trabalho aqui por que acredito na recuperação total de um usuário de drogas...quem quiser mais inrformações pode me ligar nos numeros 035 998711456 ou 035 998884448
Rômulo Moraes
 
Ctlife Ágape em 01/07/2016 07:46:00
A
esperança e a ultima que morre ,estou chorando pelo meu filho ...
 
Eva Georgina Pereira Luiz em 12/05/2013 20:41:14
Que Deus abençoe nos maes. Li tudo e fiquei com o coracao doendo de alegria e tristeza.
Passei por essa experiencia . Tres anos atras mandei meu filho de 18 anos embora de casa, o certo foi para ele ir morar com o pai. Ele foi, e nunca mais voltou. ele me procura muito pouco. É muito doido para mim. Mas tem uma coisa positiva ele nao estar mais usando droga. Terminou o ensino medio e se escreveu na faculdade. Mesmo que ele nao me procure muito sinto que teve mudanças em sua vida. Sou separada e nao combino muito com o pai , que mais ou menos me culpa. Estou sempre procuando informaçao , porque muitas vez me sinto um mostro por ter mandado meu filho embora. Eva
 
Eva Lopes Mendonça em 25/10/2012 19:17:32
GENTE E INCRIVEL EU TAMBEM FIZ ISSO MAIS NÃO PORQUE MEU FILHO ERA DROGADO MAIS MAIS PRA ELE PARAR DE ANDAR COM MAS COPANIA E SER HOMEM COLOQUEI UMA MOCHILA NAS COSTAS DELE A PASSAGEM DE DOURADOS A CAMPO GRANDE E MANDEI PRA CASA DO PAI NO DIA Q ELE FEZ 18 ANOS E DISSI VAI SEJA HOMEM LIGUEI PRO PAI E DISSE ENSINE UMA PROFISSAO A ELE JA Q NUNCA ME AJUDOU A CRIAR HOJE ELE E UM HOMEM DE CARATER.AMEM
 
maria de fatima martins dos santos em 26/09/2012 08:44:09
Essa é minha amiga, guerreira , corajosa e MÃE querida que sempre foi, parabens Sonia, mesmo eu sendo sua amiga, não fiquei sabendo do que estava passando, talvez seja a distancia, mas, Deus esteve com vc e não se esqueça que toda honra e todo mérityo é dele, de Deus , que te deu força e abriu caminhos para salvar seu filho lindo Erik que tenho mtas saudades, bjus te amo mto.
 
ESTERDOMINGUES DE MORAES. em 26/09/2012 07:43:03
Que reportagem magnifica, PARABÉNS!!! D. Sônia, minha familia já passou por isso com meu irmão, minha mãe também já frequentou o AMOR EXIGENTE e como seu filho, meu irmão querido, também, foi tocado por Deus e Nossa Senhora, que jamais os abandoram, pois, minha mãe foi uma leoa, um exemplo como a Sra., a ser vivido. Emocionante, chorei, pois, retornei a tudo aquilo, mas, VENCEMOS...ABraço.
 
Patrícia Hormung em 24/09/2012 12:29:46
A vida dos pais esta cada vez mais dificil. Nos como pais temos que considerar infelizmente que nosso anjinho que tem 6 anos pode se transformar completamente
seis anos mais tarde. Nao tem tecnica ou magia que preve esta mudança,é como um dia que começa bonito e a tarde uma tempestade. e é esta sensação que os pais sente, a tempestade, se perguntado onde nos erramos.Fiquem atento o tempo todo.
 
Gilberto DIAS em 24/09/2012 12:18:41
Vejam a dor de uma mãe! Vamos em partes: o homem não pode impedir a manifestação de tsunames, vulcões, terremotos, vendavais, etc., mas eu pergunto: porque a ONU não projeta uma forma de controle do plantio de drogas, impedindo o aumento do seu consumo e do interesse dos traficantes? Alguem pode responder, porque as autoridades trabalham com intensidade, procurando prender os pequenos traficantes?
 
Olices Trelha em 24/09/2012 08:48:20
Parabéns pela dedicação e força de vontade que toda mãe tem, a crença de que tudo mudará sem nunca desanimar, mesmo que as circunstnacias dizem que não tem jeito, as mães não desistem.Felizardo esse jovem que teve uma familia que não o abandonou, e que teve condições financeiras de arcar com o tratamento que deveria ser obrigação das politicas públicas, do Estado.DEUS seja louvado.
 
Delmario Guimaraes de Araujo em 24/09/2012 07:40:01
parabens para esta mãe a atitude dela foi mais do que certa mas a atitude do filho tambem esta de parabens porque com certeza a consciência dele falou mais alto por ter - se arrependido e voltado para casa
 
celso k ohashi em 24/09/2012 06:08:04
Esta mãe foi mto corajosa! Parabéns.. muitos pais e mães "fecham os olhos", porquem tem medo de tomar atitudes como esta.. Que sirva de exemplo para todos... Os pais de hj precisam ser firmes e estar constantemente ligados nas atividades dos filhos e saber dizer NÃO !!
 
Janice Silva em 24/09/2012 01:32:12
o Maior mérito ven de Deus, parabéns a essa mãe que soube conduzir isso e parabéns também ao erik que teve a capacidade de tomar essa decisão, vida nova, que deus os proteja.
 
angela alencar em 23/09/2012 11:21:00
parabéns para esta mãe, gostaria que aqueles que faz psseata a favor da maconha deveria ouvir quem tem um drogado em casa, por que pimenta no olho dos outros é refresco, procuro si leitores também pensa assim.
 
carlos marques em 23/09/2012 10:59:33
Parabens !!! a dona Sonia e ao Erik, Deus restaurou essa familia porque vcs tomaram a atitude mais correta. que Deus os conserve em paz.
Eu tenho uma história um pouco parecida, tenho um filho com 30 anos e ja tomei essa atitude, ele internou 5 vezes, infelismente não conseguiu ainda viver fora das clinicas.
Porém não perdi a esperança, Deus é maior que tudo.
 
Ezequiel Barbosa Correa em 23/09/2012 10:34:41
E ainda tem políticos que são a favor da legalização das drogas. O cúmulo da irresponsabilidade. Eles que encham suas familias de drogas se quiserem e se arrebentem, mas respeitem a sociedade que sofre as consequencias. O poder de destruição das drogas (inclusive alcool e fumo) é assustador. Não existe solução light para o viciado. É preciso pegar o touro pelo chifre como esta mãe-parabéns.
 
Paulo Lemos em 23/09/2012 10:33:57
O que observo nesta juventude de hoje, é muita carência de amor e segurança de família.
Nunca como pais, devemos ter medo de mostrar aos nossos filhos que estamos atentos aos atos deles, corrigir o que deve ser corrigido logo com muito diálago e acompanhamento.Penso que como pais devemos ser incansáveis no acompanhamento dos nossos filhos, eles são responsabilidades nossas.
 
Rose Mary Tomi Scaramuzzi em 23/09/2012 09:38:38
Parabens a essa super mãe,e a você Erik que deus ilumine seus caminho e de sua
maravilhosa familia que não abodonou você.Agradeça isso todos os dias de sua vida.
Parabens.
 
vera nunes em 23/09/2012 09:33:06
essa mãe tem fe,coragem, ousadia, fez acredito, o que a maioria deveria estar fazendo atualmente,não ter medo de falar para um doente dependente químico, pois antes deixar seu filho tomar suas próprias escolhas, do que ela viver sofrendo a vida toda passando a mão acolhendo um individuo que sabe que tera sempre guarida da familia, no entanto não quer mudar, mais no final so tira a paz do lar.
 
gildemar dantas em 23/09/2012 09:20:36
Parabéns à esta mãe!!! Isto sim é mãe...
E parabéns ao jovem que decidiu e acordou à tempo para observar que droga não leva a nenhum caminho, a não ser o da destruição.
 
Wellington Sampaio em 23/09/2012 09:11:06
parabens como e bom ver que tem familia que nao desiste...e que tudo deu certo e por essas e outras que nao podemos desistir nunca
 
glauce amaral em 23/09/2012 09:09:53
Graças a Deus essa historia teve um final feliz. Essa é a melhor forma de fazer o viciado querer se tratar, fechando as portas de casa para ele. Se essa mãe não tivesse essa atitude esse jovem estaria nas drogas até hoje. Temos que ter coragem, não é facil, e acima de tudo pedir a Deus que livre dos vicios.
 
Silvana Souza em 23/09/2012 09:04:09
Parabens para essa corajosa MÃE, mulher de atitgude,se todos pais e mães fizessem assim talvez não tería tantos problemas com viciados.Acreito que essa atitude foi muito dificil de ser tomada , mas valeu a pena,essa é a verdadeira demonstração de amor,passar a mão na cabeça só atrapalha,que Deus abençoe essa familia e o Erick, constirtua sua familia e seja feliz.
 
porfirio vilela em 23/09/2012 08:58:26
Parabéns a essa familia é muito dificil chegar a esse ponto. Parabens, facil
 
rose cardoso em 23/09/2012 08:53:45
Que Deus esteja sempre presente em nossas vida este estorias siva d exemplo pra muitas familias q ja estão sem forças aprendam q abrir mão nem sempre significa q deixamos d amar as precisamos da a oportunidades d eles se acharem sempre confiando em Deus nosso pai maior tbm sou vitoriosa pelo o amor d DEUS meu filho tbm esta limpo depois d 7anos glorifico a Deus ñ sou evangelica só filha d Deus...
 
Rose pereira em 23/09/2012 06:52:31
Apenas quem tem dependente em casa sabe o peso da cruz. Temos de ter a coragem de falar abertamente sobre isso, de se manifestar e procurar ajuda. Sem ajuda é muito dificil sair, e é dificil tambem ajudar nossos filhoss a sairem dessa. Unir forças é essencial. Que as políticas publicas estejam mais atentas, para nao criarmos mais e mais dependentes. E mães e pais nunca desistam de seus filhos!
 
Moema almeida em 23/09/2012 05:21:27
Parabéns, mamãe!!!!! o mundo seria bem melhor com as maes agindo assim!!! Muito doido, com certeza, mas valeu a pena!!!
 
ADELIR RIGON em 23/09/2012 02:16:49
Compartilho da mesma estoria meu eu enternei 4 vezes sofri aguentei tanta humilhação q ñ tinha mais força ja ñ aguentado mais vr meus netos sofrendo com o desprezo e a afinidades dele pelas as drogas abri o portão d casa e disse vc ñ meu filho sua familia é as drogas va morar com ela eu ñ t quero mais nem vr esqueça q tv uma faimilia meus coração parecia q ia parar mais deu certo graças a DEUS.
 
Rosenilda pereira em 23/09/2012 01:28:26
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions