A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 16 de Dezembro de 2017

27/01/2013 11:39

Ação voluntária combate dengue em casa cheia de lixo e com 18 cães

Viviane Oliveira e Mariana Lopes
Segundo os vizinhos, 18 cachorros vivem na casa do idoso. (Foto: Luciano Muta)Segundo os vizinhos, 18 cachorros vivem na casa do idoso. (Foto: Luciano Muta)

Em plena epidemia de dengue, um idoso vive em meio a uma montanha de lixo com 18 cachorros em casa. Além disso, afirma os moradores, ele não autoriza a visita de agentes de saúde na residência, no bairro Silvia Regina.

Apreensivos, os vizinhos acionaram uma dedetizadora particular, que foi nesta manhã domingo borrifar inseticida na região. A preocupação deles faz todo sentido: a primeira paciente morta por dengue neste ano, Vanderléia de Souza Oliveira, 45 anos, morava na rua de trás da casa do idoso, que fez da residência onde mora um depósito de material reciclável.

“Ele mora há pelo menos 30 anos nesta casa e sempre foi assim”, disse o filho de Vanderléia, Alexandro Oliveira Pereira, 20 anos.

Com dois recém-nascidos em casa, o montador de palco Uilhan Dias, de 23 anos, foi quem acionou a empresa DD Zarabatana, que resolveu fazer o serviço voluntário. “A gente não consegue enxergar a casa dele de tanto entulho. “É muito entulho, já acionamos a Prefeitura, mas ele não deixa ninguém se aproximar”, disse.

Segundo os moradores, o bairro está com muito caso de dengue e qualquer situação de risco é motivo de preocupação. “Todo mundo reclama da casa”, afirma outra moradora, a dona de casa Arleane de Souza Athayde, 37 anos.

Procurado pelo Campo Grande News, o idoso que aparenta ter 60 anos, não quis falar com a equipe de reportagem. Os cachorros, que aparentam estar doentes, sobem em cima da montanha e não deixam ninguém se aproximar da residência.

A dedetização foi feita na manhã deste domingo por uma empresa particular. (Foto: Luciano Muta) A dedetização foi feita na manhã deste domingo por uma empresa particular. (Foto: Luciano Muta)

Dedetização – O diretor da empresa DD Zarabatana, Gustavo Guimarães, ficou surpreso quando chegou ao local. “A situação aqui é critica”, destaca.

Ele explica que a dedetização será feita por um operador usando uma bomba costal a motor. “Nós vamos borrifar o inseticida no raio de 50 metros do ponto crítico – o que equivale a 20 casas”.

O efeito dura 20 dias e neste período as larvas que virarem mosquitos morrem. “Depois que a vizinha morreu vítima da doença o fumacê passou só uma vez”, reclama Arleane.

Campo Grande já registrou 13.425 casos de dengue em 2013, entre 1º de janeiro e a última quinta-feira (24). Os dados foram divulgados na sexta-feira (25) pela Secretaria de Saúde, e superam os 12 mil no mesmo período de 2007, ano em que a cidade teve uma de suas piores epidemias da doença.



Olha aí, depois é o poder público que é o ÚNICO culpado do jeito que escreveram aí abaixo... Sinceramente, o proprietário (a) dessa casa, deveria ser EXPULSO da cidade!! No mínimo isso!! Vivemos outra epidemia caótica e olha só o que surge... é uma vergonha!!
 
Marcello Batio em 28/01/2013 16:53:52
é desta forma que devemos agir. a população deve estar atenta e auxiliar o poder público no combate a dengue ou a qualquer outro tipo de ameaça.
parabéns também a essa empresa dedetizadora que de forma voluntária, como aparece na matéria, está participando, com sua experiência, dessa batalha tão terrível que Campo Grande está enfrentando. Grande exemplo.
 
JOSÉ VALE em 28/01/2013 15:51:33
amei a foto dos caozinhos
fera parabens ao fotografo
 
maria helena ferreira de souza em 28/01/2013 12:15:12
fico eu pensando qdo era liberado por fogo no lixo nos terrenos baldio,ñ tinha doemça transmitida por mosquito, sera qe a fumaça do fogo e mais prejudicial qe o veneno qe paçaõ ,ou e melhor as doenças ,qe a fumaça do fogo , com o fogo as materias motas saum todas queimadas e os mosquitos eliminados; gostaria qe pensasem nisso
 
ademar candido de sá em 28/01/2013 11:52:23
-concordo com Solange, as leis feitas pelos políticos, aprovados por eles e sem opinião dos cidadães, foram feitas para eles e não para a população . as leis não ajudam a ninguém só os ladroes que não são atingidos..... foram feitas para prejudicar as pessoas que enriquecem a família deles. não éh?/???
 
Jéssica Lorraynne em 28/01/2013 08:46:16
O senhor Luiz Oliveira esta certo, há o agravante de na ragião ter muitos casos de dengue e uma morte confirmada. Mas se o poder público não faz nada contra o criminosos e prol do interesse público não porque de se imaginar o mesmo fazendo algo neste caso. A única forma de haver intervenção seria se alguém do judiciário ou político morasse no arredor do local citado, enquanto não prejudicar nenhum deles ná há necessidade de se fazer algo, é duro dizer isso mas estamos no "BRASIL!".
 
Alexandre de Souza em 27/01/2013 18:32:07
SERA QUE ELE CUIDA DOS CACHORROS COMO SE DEVE.
AS CONDIÇOES SANITARIAS DESSA CASA ESTA EM ORDEM, POR QUE ESSES CACHORROS DEFECAM E URINAM POR TODA PARTE.
O LIXO, RESERVATORIO PARA MOSQUITO DA DENGUE,
ESSA TELHAS DESSE JEITO VIRA DEPOSITO PARA O MOSQUITO DA DENGUE, ELAS DEVERIAM ESTAR EM PÉ.
PRA QUE GUARDAR ESSE MOTE DE COISA PARA JUNTAR RATOS, BARATAS, ESCORPIÕES. E A LEISHIMANIOSE ELE TEM 18 CACHORROS, ESTÃO TODOS VACINADOS, CADE A CARTEIRA DE VACINAÇÃO DE CADA UM. O AGENTE SANITARIO QUE PASSA NESTA REGIAO TEM ISSO REGISTRADO.
SE NAO TEM POR QUE NAO O FEZ.
DESCASO?
NEGLIGENCIA?
QUE PROVIDENCIAS A SER TOMADAS?
MAIS EPIDEMIAS PARA DEPOIS SE TOMAR UMA ATITUDE.
QUE TRISTE
 
JULIO JUNIOR em 27/01/2013 18:29:31
Sou uma das vitimas da dengue acho que o poder público e o unico culpado pelo epidemia que vem acontecendo moro na nova campo grande e aqui o fumacê nem aparece só na minha rua tem 9 pessoas com dengue e mesmo assim o fumacê não vem, isso é culpa de quem do poder publico que não quer nem saber.
 
rosa amelia moraes de abreu em 27/01/2013 17:03:33
concordo c/ o sr. Luis Oliveira, as autoridades em saúdes devem dar um basta nessas pessoas que gostam de criar( inumeros) animais sem nenhum cuidados e acumular lixo em seus quintais contribuindo p/ o criadouro do mosquito da dengue, já basta de dengue e outras doenças causadas por falta de higiêne ,sr idoso isso já é caso de polícia, só pque é idoso vai matar os outros de dengue ? seus vizinhos também têm seus direitos, direitos de viverem !!
 
jose ajala em 27/01/2013 16:43:31
Isso é um absurdo!!!
Aqui em Corumbá não é diferente não!!!
Tem cidadãos que querem "criar" diversos cachorros em conjuntos residenciais.
Cara, além de colocarem os vizinhos em risco de doenças (fazem cocô e pipi na porta de nossas casas) ainda deixam os coitadinhos dos animais presos!!!
Quando questionamos aos agentes de saúde eles dizem que de acordo com a legislação cada pessoa pode ter até 9 cachorros em sua casa. Não é um absurdo?!!!
E os nossos direitos como cidadãos como ficam??!!! Não temos direito a saúde?!!! Eu cuido da higiene em minha casa, mas o que faço com meu vizinho que quer ter vários cachorros em sua residência, mijando e cagando na porta da minha casa?!!!
Algumas leis deste nosso país são absurdas e contraditórias!!! Reclamar para quem ?!!!
 
solange molina de souza araujo em 27/01/2013 14:33:30
Verdade! É necessária a intervenção pública nesse caso.
 
Lis Silva em 27/01/2013 13:33:10
Esse não seria o caso de intervenção do poder público. Afinal, o interesse público deve prevalecer sobre o particular. Isso é um absurdo, é caso de polícia.
 
Luiz Oliveira em 27/01/2013 11:57:58
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions