ACOMPANHE-NOS    
SETEMBRO, SÁBADO  18    CAMPO GRANDE 33º

Capital

"Agradeço a Deus por estar viva", diz vítima após ter carro quebrado por ex

Policial que agrediu namorada e destruiu carro tem prisão preventiva decretada

Por Ana Oshiro | 04/08/2021 15:24



"Agradeço a Deus por estar viva", disse ao Campo Grande News mulher que ontem teve o carro destruído pelo namorado. Alegando estar ainda muito abalada, ela não quis falar muito sobre o caso. Mesmo assim, contou que nunca havia apanhado do companheiro, mas que já foi muito agredida com palavras.

Alex Andrade Rios, policial penal federal de 45 anos, teve a prisão em flagrante convertida para prisão preventiva na tarde desta quarta-feira (4), em audiência de custódia realizada na 3º Vara de Violência Doméstica, em Campo Grande.

A decisão de manter o policial preso foi tomada pelo juíza Jacqueline Machado. Não é a primeira vez que ele se complica com a polícia. Em depoimento, o próprio Alex admitiu já ter sido preso por crime de trânsito e processado por violência doméstica, mas não deu detalhes.

No site do Tribunal de Justiça aparece condenação do policial há 4 anos, depois de sofrer acidente em Campo Grande. No dia 7 de abril de 2017, por volta das 6h50, ele bateu um Ford Fiesta na Avenida Marechal Deodoro, no Guanandi.

Outros motoristas denunciaram que Alex dirigia embriagado. Ele confessou que ingeriu bebida alcoólica antes de dirigir, o que foi confirmado pelo teste do bafômetro realizado, indicando concentração de álcool por litro de ar de 0,95 mg/L

Ontem, por ciúmes, ele agrediu a namorada, de 27 anos, e destruiu o veículo Honda Civic da mulher, com uma barra de ferro na noite de ontem (3), em um posto de combustível no Bairro Amambaí.

Depois de ser preso em flagrante, Alex alegou que havia usado cocaína pela primeira vez e ingerido bebida alcoólica momentos antes de surtar por ciúmes. Ele é policial há 15 anos e foi encaminhado para a Deam (Delegacia Especializada em Atendimento à Mulher), onde permaneceu até a audiência desta tarde.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário