ACOMPANHE-NOS    
JUNHO, TERÇA  28    CAMPO GRANDE 21º

Capital

Ao todo, 7 foram presos por assaltar família na Vila Margarida e levar 2 carros

Detento da Máxima organizou crime e funcionária da família liberou a entrada da casa para os bandidos

Por Mirian Machado | 27/05/2022 11:54
Um dos veículos roubados durante assalto na Vila Margarida. (Foto: Divulgação)
Um dos veículos roubados durante assalto na Vila Margarida. (Foto: Divulgação)

Sete pessoas foram presas por render uma família na Vila Margarida, em Campo Grande, e roubar dois veículos, além de objetos eletrônicos. Entre os presos, uma cuidadora de idosos, funcionária da família, foi quem liberou a entrada para os criminosos, três realizaram o assalto e fugiram com os veículos, dois ficaram com os objetos eletrônicos roubados e um detento do Presídio de Segurança Máxima, que teria organizado toda a ação.

O crime aconteceu na madrugada de quinta-feira (26). Três indivíduos entraram na residência por volta das 3h e renderam o casal que estava dormindo no quarto. A funcionária da família, que cuida da mãe da vítima, uma idosa acamada, também teria sido "rendida". O casal foi mantido amarrado no quarto e a cuidadora, assim como a idosa, em outro cômodo.

Aparelho de TV e notebooks levados na ação. (Foto: Divulgação)
Aparelho de TV e notebooks levados na ação. (Foto: Divulgação)

Os criminosos fugiram levando um Hyundai Creta e um Tucson. A polícia foi acionada e a funcionária, de 33 anos, acompanhou os policiais até a delegacia para prestar depoimento. Os policiais estranharam a forma como os bandidos entraram na residência, sem arrombar o portão.

Feita perícia na casa, a polícia acionou a Polícia Militar e Rodoviária para tentar recuperar os veículos roubados. Depois de informações que indicavam que os veículos seriam levados para o Paraguai, a PM e a Polícia Militar Rodoviária de Maracaju e de Ponta Porã também foram acionadas.

A polícia conseguiu prender no Tucson, um rapaz e uma menina, ambos de 18 anos, em Maracaju. Já em Ponta Porã, um jovem de 22 anos foi preso com o Creta.

Quando a funcionária da família prestava depoimento, os criminosos confessaram a participação dela no crime, afirmando que foi ela quem liberou a entrada e acesso a eles dentro da casa. Diante da informação, ela foi presa em flagrante.

Certo momento, a mulher acabou confessando o crime e disse que um homem, de 27 anos, foi quem organizou o crime de dentro do presídio.

O detento foi levado à Defurv (Delegacia de Repressão a Roubos e Furtos de Veíulos) e recebeu voz de prisão pelo crime. No interrogatório, ele preferiu ficar em silêncio.

Ambos os veículos foram apreendidos e recuperados.

O casal preso com um dos carros contou ainda que havia ocorrido uma reunião antes do crime na casa de uma pessoa no Bairro Zé Pereira na Capital. No imóvel, a polícia encontrou dois homens, de 19 e 20 anos. O jovem de 20 anos confessou o crime e disse que deixou uma televisão e dois computadores notebook na casa do comparsa de 19 anos, que também confessou a receptação. Ambos foram indiciados por receptação.

Toda a ação contou com apoio das Polícias Civis, Polícia Militar (PM, PRE e CHOQUE), Polícia Rodoviária Federal e Polícia Penal.

O grupo responde por roubo majorado pelo concurso de pessoas, restrição de liberdade da vítima, associação criminosa e receptação.

TucsoN foi apreendido em Maracaju com casal de 18 anos. (Foto: Divulgação)
TucsoN foi apreendido em Maracaju com casal de 18 anos. (Foto: Divulgação)


Nos siga no Google Notícias