ACOMPANHE-NOS    
OUTUBRO, DOMINGO  24    CAMPO GRANDE 21º

Capital

Após 6 dias internado, assassino de policial tem alta da Santa Casa

Ele foi levado para prestar depoimento na Derf (Delegacia Especializada de Repressão a Roubos e Furtos)

Por Geisy Garnes e Liniker Ribeiro | 26/08/2020 13:54
Crime aconteceu na Rua Tupi, no dia 20 de agosto (Foto: Henrique Kawaminami)
Crime aconteceu na Rua Tupi, no dia 20 de agosto (Foto: Henrique Kawaminami)

Carlos Batista Lima, de 28 anos, preso em flagrante pelo assassinato do policial civil Joel Benites da Silva, de 53 anos, durante uma tentativa de assalto, recebeu alta da Santa Casa de Campo Grande nesta quarta-feira (26). Ele foi ferido em troca de tiros com a vítima e desde o dia 20 de agosto estava internado na unidade.

Conforme apurado pelo Campo Grande News, Carlos foi liberado nesta manhã e levado para a Derf (Delegacia Especializada de Repressão a Roubos e Furtos), onde prestará depoimento sobre o crime que resultou na morte de Joel, policial há 30 anos e investigador do GOI (Grupo de Operações e Investigações).

Em seguida, será transferido para um dos presídios da cidade, no entanto, ainda não foi determinado em qual unidade ele ficará. Carlos é dono de uma longa ficha criminal. São pelo menos 13 passagens por resistência, desobediência, falsa identidade, injúria, vias de fato, sequestro, roubo, lesão corporal, furto, desacato, falsidade ideológica e o último deles, homicídio.

Em maio do ano passado, foi apontado pela polícia como o assassino da travesti Thaylla, batizada de Francielson Rodrigues de Moura. O crime aconteceu na Avenida Bandeirantes, na madrugado do dia 19. A vítima foi esfaqueada duas vezes. O corpo foi encontrado em frente ao Terminal Bandeirantes. Carlos foi preso no dia 25 de maio e para fugir da prisão, chegou a pular da viatura enquanto era levado para a delegacia.

Na época, estava foragido do regime semiaberto, onde cumpria 10 anos de prisão por roubo. Agora é acusado de latrocínio, roubo seguido de morte. Ele abordou Joel e anunciou o assalto em frente a uma casa da Rua Tupi, no Jardim Leblon. O policial reagiu e Carlos disparou. Os tiros atingiram a vítima na região do tórax.

O investigador foi levado para a UPA (Unidade de Pronto Atendimento) do mesmo bairro, em estado grave, mas não resistiu.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário