ACOMPANHE-NOS     Campo Grande News no Facebook Campo Grande News no Twitter Campo Grande News no Instagram
JUNHO, SEGUNDA  24    CAMPO GRANDE 26º

Capital

Após 9 anos, Capital só tem 2 corredores de ônibus prontos dos 7 idealizados

Cinco obras começaram, mas agora dependem de novas licitações para terminar

Por Caroline Maldonado | 14/05/2024 09:06
Corredor de ônibus da Rua Brilhante começou a funcionar em abril de 2022. (Foto: Henrique Kawaminami) 
Corredor de ônibus da Rua Brilhante começou a funcionar em abril de 2022. (Foto: Henrique Kawaminami)

Está completando nove anos que a Prefeitura de Campo Grande começou os trâmites para instalação de corredor de ônibus na Avenida Marechal Deodoro, mas nesta semana foi rompido o contrato com a empresa que começou a obra no local. De lá para cá, ao todo são sete corredores na cidade, sendo apenas dois concluídos em funcionamento. As obras dos outros cinco começaram, mas dependem de novas licitações para terminar.

Estão funcionando, os corredores das Ruas Rui Barbosa e Brilhante. Além da resistência da população e de empresários, a prefeitura tem que lidar com a desistência das empresas que pegaram as obras, mas alegaram dificuldades com os aumentos de preços trazidos pela pandemia de covid-19, que começou em 2020.

Na Rua Bahia e na Avenida Bandeirantes, comerciantes reclamaram e fizeram manifestações contra as obras, mas os corredores estão quase prontos. A obra da Rua Bahia está na Justiça.

Em fevereiro deste ano, o Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul  confirmou sentença favorável à obra do corredor, frustrando os empresários, que não gostaram de perder vagas de estacionamento para o corredor do lado esquerdo.

Obra de corredor de ônibus parada na Avenida Marechal Deodoro, no Bairro Tijuca. (Foto: Arquivo/Henrique Kawaminami) 
Obra de corredor de ônibus parada na Avenida Marechal Deodoro, no Bairro Tijuca. (Foto: Arquivo/Henrique Kawaminami)

O titular da Sisep (Secretaria Municipal de Infraestrutura e Serviços Públicos), Marcelo Miglioli, que assumiu o cargo há cerca de seis meses, informou que está trabalhando para lançar novas licitações para as obras das estações de embarque dos corredores da Rua Bahia e na Avenida Bandeirantes, porque as partes de infraestrutura e semaforização já estão prontas.

A obra na Avenida Marechal Deodoro chama atenção de quem passa no local e deve demorar um pouco mais para começar a funcionar, porque depende de nova licitação.

“Foi uma rescisão amigável e que faz parte do nosso planejamento e já estamos relicitando, estamos fechando o processo que acredito que nos próximos dias se faça a publicação da nova licitação. Em função da pandemia, é um contrato antigo e ficou inviável de se continuar, então optou-se pela rescisão e estamos fazendo nova licitação para concluir a obra.

O mesmo ocorre com a obra do corredor na Avenida Calógeras. A obra parou e o contrato foi rompido, em fevereiro deste ano, porque a empresa alegou que os preços subiram muito durante a pandemia e ficou impossível cumprir o que foi combinado. “Estamos  trabalhando na atualização dos preços para abrir uma nova licitação”, informou o secretário.

Apenas 20% do projeto foi concluído, como as obras de drenagem para implantar corredor na Avenida Calógeras, mas máquinas pararam em 2022 (Foto: Divulgação/Prefeitura) 
Apenas 20% do projeto foi concluído, como as obras de drenagem para implantar corredor na Avenida Calógeras, mas máquinas pararam em 2022 (Foto: Divulgação/Prefeitura)

Para colocar esses quatro corredores em funcionamento, as licitações serão lançadas ainda neste mês de maio, segundo Miglioli.

A obra mais atrasada é a das Avenidas Costa e Silva e Gury Marques. Para este, o secretário ainda não deu previsão da abertura da licitação, porque a secretaria está trabalhando na atualização dos preços e tudo mais.

“Esse estava mais atrasado, então estamos fechando a planilha orçamentária e tudo e assim que tiver pronto vamos abrir a licitação. Com isso, a gente fecha o projeto dos corredores de ônibus, porque o da Rua Brilhante e Rui Barbosa já estão 100% concluídos”, disse Miglioli.

Nos siga no Google Notícias