A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 20 de Setembro de 2019

28/09/2014 22:30

Após ameaçarem guardas, bandidos ateiam fogo em ônibus em bairro

Eduardo Penedo
Após comparsas serem presos, dez bandidos atearam fogo no ônibus. (Foto: Repórter News)Após comparsas serem presos, dez bandidos atearam fogo no ônibus. (Foto: Repórter News)

Duas pessoas em uma motocicleta ameaçaram de morte guardas municipais que estão fazendo a segurança na Favela Cidade de Deus e disseram que iriam atear fogo em um ônibus em razão da prisão de integrantes do bando que atua na região, na noite deste domingo (26).

Na noite deste domingo, Eriton Amaral de Souza, 21 anos, e Leandro Henrique de Souza, 19 anos, foram presos após tentarem atirar em um rapaz identificado apenas como Felipe na Rua Maria Del Horno Tamper, no Parque do Sol. Policiais do Tático do 10°BPM conseguiram prender os acusados na Rua Evelina Selingard. Com os acusados foram apreendidos uma pistola e a moto utilizada no crime.

Após a prisão dos acusados, dez pessoas pararam um ônibus na Rua Cenira Soares Magalhães mandaram os passageiros descerem e atearam fogo no coletivo.Equipes do  Corpo de Bombeiros estiveram no local e conseguiram apagar o incêndio usando 500 mil litros de água. Bandidos ainda atiraram pedras no carro dos bombeiros que ficou danificado.

Segundo informação de leitores do Campo Grande News, uma das razões do atentado é a morte João Paulo de Souza Marques, de 22 anos, morto no dia 20, em um tiroteio na região.

TiroteioNo dia 25, uma dupla armada atirou contra guardas municipais que faziam a segurança de um gerador de energia na comunidade Cidade de Deus, no bairro Dom Antônio Barbosa, na Saída para Sidrolândia. No dia 26, ocorreu o segundo tiroteio em menos de 24 horas, por volta das 9h30 um adolescente de 17 anos foi apreendido.

Ação - Na noite do dia 26, a operação Tolerância Zero foi deflagrada pela corporação e foram mobilizados 120 guardas e 30 viaturas. Conforme o comandante, o saldo foi positivo e a criminalidade foi inibida. “Várias gangues têm se confrontado na região e levado medo aos moradores. Os jovens e adolescentes costumam se reunir em bares da região para beber, consumir drogas ou planejar ações, com nossa operação, eles se dispersaram”, diz.

Apesar de o saldo ter sido positivo, alguns guardas, que preferem não ser identificados, afirmam que a falta de armamento para a corporação estimula o ataque dos bandidos.

A Polícia Civil já tem a identificação dos acusados Ben-Hur Barrabas Alves Caminha, 20 anos, e o comparsa identificado apenas como Iago. Eles efetuaram disparos em direção aos guardas municipais quando estavam fazem a guarda de um gerador de energia no bairro.

imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions