ACOMPANHE-NOS    
JULHO, TERÇA  27    CAMPO GRANDE 16º

Capital

Após briga e ameaça de morte em terminal, passageiro responderá por porte ilegal

Roberto Torres da Silva, de 39 anos, estava com uma garrucha com duas munições intactas

Por Anahi Zurutuza | 24/02/2021 13:14
Arma na mão de um dos rapazes que imobilizaram o passageiro "em surto" (Foto: Reprodução de vídeo/Direto das Ruas)
Arma na mão de um dos rapazes que imobilizaram o passageiro "em surto" (Foto: Reprodução de vídeo/Direto das Ruas)

O passageiro de ônibus, que, segundo testemunhas, “do nada” iniciou discussão, sacou arma e ameaçou mulher de morte, foi preso por porte ilegal. Roberto Torres da Silva, de 39 anos, estava com uma garrucha com duas munições intactas e numeração de registro inelegível.

Roberto foi contido por outros usuários do transporte coletivo, tirado do ônibus e derrubado no chão, na manhã dessa quarta-feira (24). A confusão aconteceu antes das 7h, Terminal Guaicurus, localizado na Avenida Gury Marques.

O homem, segundo testemunhas, havia embarcado e estava sentando, quando outra passageira entrou e de repente, ele iniciou uma discussão com a mulher, que estava em pé. Os dois trocaram xingamentos e então, Roberto puxou uma arma da cintura, apontou para a mulher e ameaçou: “eu vou te matar”.

A passageira foi defendia por dois rapazes que estavam no mesmo ônibus – da linha 116, que liga Jardim Los Angeles, no sul da Capital, ao Centro. “Ele ia matar ela mesmo. Ele já estava preparando pra atirar. Aí pegaram ele. Foram dois jovens. Um tirou a arma da mão dele e o outro deu uma gravata e tirou do ônibus. Aí chamaram a polícia”, contou um pedreiro, de 53 anos, que por medo, pediu para ter a identidade preservada.

Um guarda municipal foi o primeiro a chegar e logo depois, a PM (Polícia Militar) enviou equipe ao local. Ele foi algemado e levado para a Depac (Delegacia Especializada de Pronto Atendimento Comunitário) do Cepol (Centro Especializado de Polícia Integrada), onde será ouvido, mas no boletim de ocorrência não constam detalhes sobre o ocorrido e nem o motivo da briga.

Segundo informado pelo delegado que atendeu o caso, Lucas Caires, o homem não quis falar sobre o assunto durante depoimento, apenas confessou que tinha arma para se defender. Como a mulher não apareceu para registrar ocorrência, ele não responde por ameaça. Foi arbitrada fiança de um salário minimo, porém até o momento ele permanece preso.

Veja o que aconteceu após a confusão dentro do veículo no vídeo:


Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário