A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 17 de Dezembro de 2017

17/06/2013 06:58

Após chuva de 69 mm, bombeiros trabalharam até meia-noite

Paula Maciulevicius
Quarteis trabalharam para retirar os galhos e liberar vias que ficaram com trânsito impedido. (Foto: Cleber Gellio)Quarteis trabalharam para retirar os galhos e liberar vias que ficaram com trânsito impedido. (Foto: Cleber Gellio)

O trabalho dos bombeiros na poda de árvores que caíram durante o temporal deste domingo foi até a meia-noite. Quarteis trabalharam para retirar os galhos e liberar vias que ficaram com trânsito impedido.

Equipes da Seintrha (Secretaria de Infraestrutura, Transporte e Habitação) fazem hoje a remoção das árvores cortadas, segundo informou o titular da secretaria, Semy Ferraz. Ontem, ele e o prefeito Alcides Bernal (PP) percorreram os principais bairros das 10h30 às 12h para avaliar os estragos. A atenção da prefeitura está no bairro Coophatrabalho, região mais atingida pelo temporal.

Neste domingo choveu 69,6 milímetros de chuva em Campo Grande que acompanhados dos ventos que chegaram a 83 quilômetros por hora provocou destelhamento de casas e queda de árvores. O índice acima, conforme o meteorologista da Anhanguera/Uniderp, Natálio Abrahão, foi o total na região do Parque dos Poderes, Carandá Bosque e próximo ao shopping Campo Grande. Em 16 dias já choveu em Campo Grande quase três vezes mais do que o previsto para todo mês de junho. A média esperada, segundo a meteorologia da Anhanguera/Uniderp, era de 42,5mm, no entanto o volume já acumula 122,6 mm.

Até a noite de ontem, Defesa Civil Municipal registrou 12 solicitações envolvendo destelhamento de residências. As casas afetadas ficam nos bairros Coophatrabalho, Zé Pereira, Monte Castelo e Carandá Bosque. Outros 9 veículos foram danificados durante o temporal, por conta de queda de árvores, ou atingidos por telhas.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions