A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 13 de Dezembro de 2017

09/04/2012 11:27

Após agressão, adolescente que matou os irmãos é isolado em Unei

Ana Paula Carvalho
Moradores acompanharam o trabalho da Polícia (Foto: Fernando da Mata)Moradores acompanharam o trabalho da Polícia (Foto: Fernando da Mata)

O adolescente de 16 anos que matou os dois irmãos na manhã de sábado, na rua Arariba, no bairro Moreninha II, em Campo Grande, teve que ser transferido de alojamento após ser agredido por outro interno.

O Campo Grande News apurou que o garoto chegou a Unei (Unidade Educacional de Internação) Dom Bosco na noite de sábado. Ele foi colocado em um alojamento com mais três internos e acabou sendo agredido por um deles.

Após a agressão ele foi levado à delegacia para registrar boletim de ocorrência. Ele teve que ser isolado no setor de adaptação para ser preservado.

O adolescente vai passar por acompanhamento com psicólogos e assistentes sociais e só depois deve ser colocado com outros internos.

O crime - O garoto matou, a tiros, os dois irmãos, Rodrigo dos Santos Vilar, de 20 anos, e Walquiria dos Santos Vilar, de 22 anos, na manhã de sábado.

Ele esperou o pai, Paulo Vilar, de 51 anos, que é policial civil aposentado, sair para levar a esposa, Sônia Vilar, ao trabalho, pulou a janela do quarto dos pais e pegou um revólver calibre 38, que estava escondido no armário.

Primeiro, foi ao quarto do irmão. Rodrigo foi atingido por um tiro no peito enquanto dormia e morreu no local. Walquíria tentou fugir após perceber o que estava acontecendo, mas acabou sendo atingida por um tiro no peito e outro na nuca. Ela foi encontrada morta na varanda que dá acesso à cozinha da casa.

Após o crime, o menino jogou a arma na churrasqueira da casa e fugiu. O policial civil encontrou os filhos mortos quando voltou para casa.

O adolescente ligou várias vezes para vizinhos e parentes dizendo que estava arrependido e chorando. Ele contou que estava perto do Shopping Campo Grande. A madrinha dele foi com a Polícia buscá-lo.

O pai foi ouvido na 5ª DP. Ele contou que na noite anterior o adolescente havia discutido com a irmã na presença da mãe.

O garoto foi adotado ainda recém-nascido após o casal perder um filho de 7 anos atropelado por um caminhão no bairro Moreninhas.

Perdão - Sônia Vilar, disse ao Campo Grande News durante o enterro dos dois filhos que perdoa o adolescente e pediu que as pessoas orem tanto por ele quanto pelos que foram assassinados. Ela também afirmou que não há explicação para o crime, que chocou todos os moradores do bairro.

“Ele é meu filho também. Não guardo raiva, continuo amando como mãe do mesmo jeito que sempre amei. Não tem explicação para o que aconteceu, ele era um menino normal, nunca se envolveu com drogas, sempre o acompanhávamos de perto”, frisa.



O incrível é como ainda existem pessoas que defendem os criminosos e o pior sob a alegação de que a condenação não serve para nada. O que fazer então? Vamos voltar ao tempo sem lei ou instituir de vez a "lei do Mato Grosso" . Vamos confortar a família sim indicando a mesma bons advogados para que o elemento cumpra a pena máxima.
 
João Crisóstomo de Campo Grande - MS em 10/04/2012 07:51:26
O lamentável é que ele não ficará por tempo determinado, como é feito com adultos. Na Unei a cada 6 meses é feita uma avaliação para verificar se ele pode ser solto. Se com 6 meses de internação, ele tiver se comportado, ja estará solto. É preciso rever isto!!!
 
Laura Cristina em 10/04/2012 07:37:57
É lamentável o que aconteceu, infelizmente quem sofre mais é a família,orem por ela,pois perder dois filhos de uma só vez é muita crueldade e com relação ao filho ADOTIVO, dos olhos de DEUS ninguém se esconde... Meus profundos sentimentos... Estaremos orando por vocês.
 
Alex André em 10/04/2012 02:30:12
Este é o verdaeiro significado da palavra mãe.....mesmo com esta dor imensa, perdoa e se preocupa com o filho causador de tanta tristeza.....que Deus ilumine, proteja e conforta estes pais.
 
cristine amaral em 09/04/2012 12:47:01
o arrependimento é o pior castigo, por isso ele existe.
o perdão existe para lembrar do arrependimento.
 
marcos c.filho em 09/04/2012 10:35:55
quem mata os irmaos,tambem nao ama os pais.
 
manoel filho em 09/04/2012 08:01:16
Não sei porque outros detendo o agrediu, afinal alguns estão lá pelo mesmo crime, não foi com membro da família, mas matou ,estuprou, fez crimes com famílias que não os conheciam.Querem agora julgá-lo? Hipócritas.
 
nadia duarte em 09/04/2012 07:24:15
DESEJO CONFORTO, SABEDORIA E MUITA UNIÃO PRA ESSE CASAL ENFRENTAR TANTA DOR.
É IMPOSSÍVEL COMPREENDER E ACEITAR PLENAMENTE O OUTRO, PRECISAMOS PRIMEIRO COMPREENDER A NÓS MESMOS...
 
Renata Ishi em 09/04/2012 06:37:31
E o que mudaria se ele ficasse 10 ou 20 anos? Mudaria alguma coisa? A tragédia já ocorreu, meu caro. A tese "do olho por olho, dente por dente", já foi sepultada há séculos. Nesta hora o que se deve fazer é confortar a família, apurar o caso com isenção e responsabilidade, "não cair na tentação de novamente generalizar" - como se todo adolescente fizesse isso, como se o ECA fosse o culpado por td
 
Roberto Ferreira Filho em 09/04/2012 06:35:11
Não dá para entender, mas pelo jeito como é menor daqui a três anos terá a ficha limpa e poderá ser o único herdeiro.
 
João Crisóstomo de Campo Grande - MS em 09/04/2012 05:01:07
Sem palavras para este crime, desde quando soube do assassinato também não condenei o filho assassino, tive pena, não sabemos qual o estado emocional desde adolescente, o inimigo usa pessoas fracas, o garoto se deixou usar pelo demônio, porque ele é um devorador de lares, e este ele conseguiu destruir. Meus profundos sentimentos ao pais.
 
Adriana Araujo em 09/04/2012 03:56:45
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions