A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 18 de Dezembro de 2017

30/03/2015 18:44

Arrombamento de veículos cresce e empresas chegam a atender 250/mês

Michel Faustino
Em quase todos os casos, bandidos quebraram vidro traseiro do lado do passageiro do veículo. (Foto: Marcos Ermínio/Arquivo)Em quase todos os casos, bandidos quebraram vidro traseiro do lado do passageiro do veículo. (Foto: Marcos Ermínio/Arquivo)
Gerente diz que ladrões se aproveitam de falha de alarme para quebrar os vidros e realizar os furtos. (Foto: Alcides Neto)Gerente diz que ladrões se aproveitam de falha de alarme para quebrar os vidros e realizar os furtos. (Foto: Alcides Neto)

O número de arrombamentos à veículos tem crescido “assustadoramente” na Capital nos dois últimos meses e a constatação disso é o aumento pela procura de oficinas especializadas em reparos. Algumas empresas chegam a realizar em média oito atendimentos por dia.

De acordo com o gerente da empresa AutoGlass , Jacks Pinheiro Souza Gifisiez, o estabelecimento atende em média cerca de 250 clientes que passaram por essa situação por mês, o que representa 40% de todos os serviços realizados pelo estabelecimento.

Segundo ele, a crescente no número de casos pode ser atribuída a “facilidade” encontrada pelos criminosos em cometer os delitos sem serem notados.

“A maioria dos veículos está vindo com um alarme que possui o sensor de portas, que só é acionado quanto uma das portas do carro, porta-malas ou capô dianteiro são abertos. E o criminoso se aproveita disso para quebrar os vidros do carro, geralmente o traseiro, e subtrair os objetos que estão no interior do veículo sem serem notados”, complementa.

O gerente ressalta que os mais indicados são os alarmes com sensor de janelas (ultrassom) que são acionados quando há qualquer mudança de padrão de som, e em casos que os vidros são quebrados o alarme dispara instantaneamente.

Além dos cuidados com o sistema de segurança do veículo, o titular da Derf (Delegacia Especializada em Roubos e Furtos), delegado Luís Alberto Ojeda, faz algumas recomendações.

Conforme o delegado, é preciso que as pessoas evitem de deixar o veículos em locais mal iluminados, com pouco fluxo de pessoas e nunca deixe volumes (mochilas, bolsas, pastas, celulares) aparentes.

“A gente orienta que as pessoas não deixem coisas de valor no interior do veículo. Se for deixar, procure colocar no porta-luvas, porta-malas e até em baixo do banco se for o caso. Porque o ladrão percebendo que tem algo de valor lá ele vai arrombar ou quebrar o vidro subtrair os objetos e fugir. Portanto é importante que as pessoas se atentem a isso”, finalizou.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions