ACOMPANHE-NOS     Campo Grande News no Facebook Campo Grande News no Twitter Campo Grande News no Instagram
JUNHO, SÁBADO  22    CAMPO GRANDE 24º

Capital

Atenção! Congestionamento na BR-163 é de 6 km e há rota alternativa

Alguns viajantes já estão presos há mais de uma hora no engarrafamento

Por Bruna Marques e Antonio Bispo | 10/04/2024 09:16
Congestionamento de 6 km na BR-163, em Anhanduí (Foto: Marcos Maluf)
Congestionamento de 6 km na BR-163, em Anhanduí (Foto: Marcos Maluf)

O congestionamento na BR-163, no distrito de Anhanduí, em Campo Grande, onde ocorreu o acidente envolvendo carretas, caminhão e carro de passeio, na manhã desta quarta-feira (10), já chega a 6 quilômetros, segundo a CCR MSVia. Os motoristas estão tendo que seguir viagem no sistema “pare e siga” e alguns deles já estão há mais de uma hora presos no engarrafamento.

No momento, o trânsito está fluindo lentamente e nesse caso, há rota alternativa para os condutores, informou a empresa que administra a rodovia, via assessoria. A alternativa é seguir ou pela BR-040, ou pela BR-060 (via Sidrolândia, pra quem quer ir a Dourados).

Morador de Rio Brilhante, Geovane Lopes Souza, 34 anos, estava vindo para Campo Grande trazer a filha PcD (Pessoa com Deficiência) para uma consulta médica. O horário da menina era 8h30, devido ao acidente, a família não conseguiu chegar a tempo. “Estamos parados a mais de uma hora, minha esposa está tentando ligar no médico para remarcar o horário para não perdemos viagem. Não vejo muito acidente desse tipo, mas sei que a BR é perigosa”, relatou.

Geovane Lopes preso no congestionamento há mais de uma hora (Foto: Maros Maluf)
Geovane Lopes preso no congestionamento há mais de uma hora (Foto: Maros Maluf)

O motorista de van Adir Garcia da Silva, 37 anos, de Nova Alvorada do Sul, responsável por transportar passageiros até a Capital, informou que passa pelo trecho há 11 anos e que já viu inúmeros acidentes no local. “Desde que a CCR assumiu o controle da rodovia, os acidentes diminuíram, porém, os motoristas correm muito e não tem como evitar isso”, contou afirmando que deveria ter chegado em Campo Grande às 8h e que está preso na rodovia há uma hora.

A tragédia desta manhã causou curiosidade na população, o congestionamento que chegou em frente ao comércio de Antenor Gonçalves, 50 anos, fez com que o homem pegasse o carro e fosse até o local ver o que estava acontecendo. Segundo ele, casos como esses ocorrem com frequência.

“Antes aqui tinha radar, mas desde que tiraram os acidentes graves começaram a acontecer. Aqui os motoristas correm uma média de 160 quilômetros por hora, principalmente porque no local passam muitos condutores de camionete e carretas transportando cargas. Enquanto eles não resolverem isso, acidentes como esse vão continuar acontecendo, isso é um absurdo”, afirma.

Carro esmagado entre carretas na BR-163 (Foto: Marcos Maluf)
Carro esmagado entre carretas na BR-163 (Foto: Marcos Maluf)

Acidente – A perícia precisou usar um drone para ter acesso às vítimas do carro Chevrolet Onix, envolvido no acidente. A colisão envolveu também uma carreta bitrem, um caminhão que transportava produtos alimentícios e uma carreta carregada com porcos.

Os mortos do carro Onix foram identificados apenas como Daniel e Fernanda Lopes. O casal estava seguindo viagem para Santa Catarina.

Com o impacto da batida, o carro ficou esmagado entre carretas que tombaram nas margens da rodovia, por isso, a perícia precisou contar com o apoio de um drone para ter acesso às vítimas. Só após estabilizar o cenário do acidente, as equipes vão conseguir ir até os corpos. As outras vítimas ainda não foram identificadas.

Uma das carretas transportava grão de milho e a carga ficou espalhada pela pista. O outro veículo estava carregado com porcos. Devido à colisão, alguns animais morreram e outros estão agonizando na rodovia.

Pelo menos cinco mortes foram confirmadas até o momento. Devido à gravidade do acidente, ainda não é possível saber se mais pessoas morreram.

A dinâmica do acidente ainda não foi divulgada. Equipes da Polícia Civil, perícia, funerária e PRF (Polícia Rodoviária Federal) estão no local.

Receba as principais notícias do Estado pelo Whats. Clique aqui para acessar o canal do Campo Grande News e siga nossas redes sociais.

Nos siga no Google Notícias