A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 17 de Dezembro de 2017

04/12/2017 17:36

Atirador comprou arma por R$ 800 para matar atual namorado da ex-mulher

Wellington Barbosa de Almeida se apresentou nesta segunda-feira à Polícia Civil, onde afirmou que decidiu matar Douglas Nogueira depois de ver foto dele e da ex se beijando junto de seu filho

Geisy Garnes e Humberto Marques
Wellington se apresentou nesta segunda-feira e disse que foto de beijo lhe incentivou a matar Douglas. (Foto: Marcos Ermínio)Wellington se apresentou nesta segunda-feira e disse que foto de beijo lhe incentivou a matar Douglas. (Foto: Marcos Ermínio)
Moura Fé disse que autor confesso pretendia matar Douglas. (Foto: Marcos Ermínio)Moura Fé disse que autor confesso pretendia matar Douglas. (Foto: Marcos Ermínio)

A foto de um beijo de sua ex-mulher com outro homem, tendo entre os dois o seu filho, foi apontada por Wellington Barbosa de Almeida, 24, como o estopim de um crime premeditado. Após comprar uma arma por R$ 800, na sexta-feira (1º), ele invadiu a Pax Real do Brasil, na avenida Bandeirantes, com a intenção de matar Douglas Nogueira, 25, atual namorado de sua ex-companheira e que foi encaminhado em estado grave para a Santa Casa após o crime. Uma terceira pessoa ficou ferida no atentado.

Douglas se apresentou por volta das 14h desta segunda-feira (4) na 6ª Delegacia de Polícia Civil, no Tijuca, onde prestou depoimento ao delegado Valmir Moura Fé. Acompanhado do advogado, Abadio Rezende, ele confessou o objetivo de assassinar Douglas, mas negou que tinha a intenção de ferir a ex-mulher, Valéria da Silva Fernandes, 23 – por quem, segundo o delegado, o autor afirmou ainda ter sentimentos.

Wellington disse que viveu com a mulher por quatro anos, acusando-a de traição, o que teria motivado o fim de seu relacionamento há cerca de seis meses. Antes, porém, afirma que já era alvo de zombaria e comentários de amigos, causando-lhe raiva. Mesmo assim, sustenta que nunca aceitou bem o término.

Ele decidiu cometer o crime ao ver uma foto de Valéria e Douglas compartilhada em perfis da rede social Facebook. Nela, o casal se beija, e entre ambos está o filho de Wellington com a garota –uma criança de 2 anos. Ainda no depoimento, afirmou que a imagem lhe pareceu uma provocação.

Depois desse episódio, Wellington descobriu que a ex e seu atual namorado trabalhavam juntos, supondo que eles tinham um caso há muito tempo. Por esse motivo, ele decidiu matar o rival.

Premeditado – O autor afirmou que foi até a região do Caiobá, onde pagou R$ 800 por um revólver calibre 38. O local exato da compra não foi revelado.

No dia do crime, o autor confesso esperou Douglas entrar na sede da Pax para cometer o crime. A ação foi rápida, conforme vídeo ao qual o Campo Grande News teve acesso: Wellington entrou no local quase que ao mesmo tempo que a vítima e começa a atirar. Trinta segundos depois, sai do prédio. Ele fugiu dali em uma moto.

Douglas foi baleado no tórax, axila e abdome. Socorrido para a Santa Casa, passou por cirurgia. Seu estado era considerado grave. Além dele, um cliente da Pax foi atingido em uma das mãos. Valéria fugiu para dentro do prédio e não se feriu. Uma atendente da empresa também escapou ilesa.

Dali, Wellington fugiu em uma motocicleta rumo ao Aero Rancho. Na região do Parque Ayrton Senna, abandonou o veículo e jogou a arma no rio Anhanduí –a moto foi apreendida, e a polícia busca a arma do crime.

Conforme Moura Fé, Wellington será indiciado por homicídio triplamente qualificado, com agravantes o motivo torpe e o uso de recurso que impediu a vítima de se defender. Como ele não tinha passagens anteriores, responderá em liberdade.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions